UNIVERSIDADE CRIA LUVA COM SENSORES ELÉTRICOS QUE AJUDA PACIENTES COM LESÕES NO BRAÇO

Correio Brasiliense – Gisela Cabral

“A solução para aqueles que não conseguem realizar movimentos com as mãos ou segurar objetos como copos e talheres pode estar em uma luva desenvolvida na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). O equipamento, que está em fase de testes, pode ser controlado pelo paciente por meio de sinais elétricos detectados por eletrodos de superfície colocados sobre músculos dos membros superiores. O projeto, idealizado pelo Laboratório de Bioengenharia (Labbio) da universidade, nasceu a partir da solicitação feita por um profissional da área de terapia ocupacional há cerca de seis anos. O objetivo é proporcionar às pessoas com o movimento das mãos prejudicado uma órtese funcional, leve e agradável do ponto de vista estético.

Até agora, a luva foi experimentada por poucos pacientes, mas tem apresentado excelentes resultados. Se depender do Labbio, a luva vai estar disponível no mercado até o fim deste ano. O motor elétrico e o controlador, responsáveis pela leitura dos impulsos elétricos, foram embutidos dentro da peça para proporcionar maior conforto ao usuário. Segundo o coordenador do laboratório, Marcos Pinotti, a indicação da órtese vai depender do tipo de problema apresentado pelo paciente. Os primeiros testes indicam que a invenção é eficaz no tratamento de lesões do plexo braquial, conjunto de nervos responsáveis pelo movimento das mãos. “Problemas no punho ou lesões no braço inteiro também podem ser…” (Leia e comente)

Tags: , , , , , ,

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: