O NOVO É PERIGOSO

NA MÚSICA, O NOVO PODE SER OCO E SERVIR A QUALQUER PROPÓSITO, INCLUSIVE O DO OPOST

Trip – André Caramuru Aubert –  Fotos Jason Holley / jasonholley.com

“Bobs, Marley e Dylan; Kings, Albert e B.B., Janis Joplin, Buddy Guy, Jimi Hendrix e Caetano; parece escalação de time. Time pequeno, tipo futsal. Meus heróis na música são poucos, e na maior parte do tempo ouço as mesmas coisas. Outro dia, conversando com o Gui, um amigo, que é exatamente o contrário de mim e está totalmente aberto às novidades, senti inveja e admiração. Tanta coisa boa aparece e eu nem percebo. É que o novo não me comove, pelo menos não simplesmente por ser “novo”. Ou melhor: desde uma aula que me marcou, nos tempos da faculdade, eu desconfio dele. Enquanto adjetivo, “novo” é de um enorme vazio, que só existe por oposição a “velho”; e, carente de qualidades intrínsecas, se transforma em elogio automático ao carregar dentro de si, clandestinamente, o valor de “bom”. Não é à toa que o “novo” é uma das palavras mais utilizadas pelos publicitários, que querem convencê-lo, o tempo todo, que os “novos” sabão em pó, geladeira e barbeador são melhores do que os anteriores (afinal, não se esqueça, o “novo” é primo-irmão do “progresso”).

Perigo maior que no shopping center, porém, o “novo” representa na política. Até as revoluções burguesas, ninguém se preocupava com o que era novo. A boa política era a da conservação, em que o rei que assumia mantinha as coisas exatamente como as havia deixado o rei que se fora. A atração pelo “novo”…” (Leia e comente)

Tags: , , , , , , , , , , , , , , ,

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: