Archive for setembro \28\UTC 2010

DILEMA AMERICANO

28/09/2010

AS MAIORES RESERVAS DE PETRÓLEO DESCOBERTAS PELOS ESTADOS UNIDOS NAS ÚLTIMAS DÉCADAS ESTÃO NO FUNDO DO GOLFO DO MÉXICO – UM DOS LOCAIS MAIS PERIGOSOS
PARA SE PERFURAR POÇOS.

National Geographic – Joel K. Bourne, JR.

“Em um escaldante dia de junho na localidade de Houma, no estado da Louisiana, o escritório local da British Petroleum – agora transformado no Centro de Comando do Incidente da Deep-water Horizon – está fervilhando de homens e mulheres circunspectos. Na sala de comando das operações, telas de vídeo exibem mapas da mancha de óleo e a localização das embarcações mobilizadas. Mark Ploen, vice-responsável pelas operações, está rodeado de gente que trabalhou com ele no vazamento do navio-tanque Exxon Valdez, 20 anos antes, no Alasca. “É como uma reunião de colegas de ginásio”, diz, sem ironia.

A 80 quilômetros dali, 1,6 mil metros abaixo da superfície do mar, o poço Macondo, da BP, estava lançando no fundo do golfo uma quantidade de óleo equivalente a um Exxon Valdez a cada quatro dias. No fim de abril, uma explosiva erupção no poço transformara a Deepwater Horizon, uma das mais avançadas plataformas de perfuração existentes, em uma montanha de metal queimado e retorcido no fundo do mar. Tanto as empresas petroleiras como as agências oficiais reguladoras sempre agiram como se esse tipo de catástrofe jamais fosse acontecer. E de fato nada desse tipo havia ocorrido no golfo do México desde 1979,…” (Leia e comente)

Anúncios

A HORA É A VEZ

21/09/2010

É PRECISO TER INICIATIVA – MAS TAMBÉM É NECESSÁRIO SABER SE PREPARAR PARA O MOMENTO CERTO DE ABRAÇAR AS OPORTUNIDADES, SEM TEMER O FRACASSO NEM AMARELAR DIANTE SUCESSO

Vida Simples – Débora Didonê

“Durante cerca de 20 anos, o escritor catarinense Cristóvão Tez za adiou o projeto de um livro sobre a crise por qual passou ao se tornar pai de um menino com síndrome de Down. Quando finalmente lançou a obra autobiográfica, em 2007, conquistou sete prêmios literários. Sem dúvida, Tezza tornou-se um escritor mais reconhecido. Mas, para o autor, a grande repercussão ocorreu na vida pessoal. “Finalmente, pude largar a universidade para me dedicar apenas à literatura”, disse, em um bate-papo na Flip – Festa Internacional Literária de Paraty, no último mês de agosto. Uma das razões para Tezza ter demorado tanto a empreender O Filho Eterno foi o medo do fracasso, já que trataria de um tema com grandes chances de cair na pieguice. Mas o tempo passou e a ideia persistiu. Principalmente, porque o escritor precisava compartilhar sua história com os leitores. Assim como Tezza, todo ser humano investe em uma maneira de atender aos próprios anseios. E o combustível para ir adiante nada mais é do que a iniciativa.

Já dizia a filósofa alemã Hannah Arendt, em A Condição Humana: “Os homens são impelidos a agir”. O verbo agir, do grego archein, signifi ca justamente “começar”, “ser o primeiro“, “imprimir movimento a alguma coisa” – e até mesmo “governar”. Ao contrário do senso comum, a iniciativa não está necessariamente vinculada a um feito extraordinário – um cargo novo na empresa, um prêmio Nobel ou qualquer outro tipo de notabilidade. Veja que, para Tezza, escrever O Filho Eterno ajudou,…” (Leia e comente)