Archive for novembro \29\UTC 2010

COBERTURA TRIUNFALISTA OU COMUNITÁRIA? AMBAS – RIO CONTRA O CRIME

29/11/2010

Observatório da Imprensa – Alberto Dines

“A mídia deve ser questionada? Sim. Deve ser criticada? Sim. Quando? Sempre. Mas nem sempre as críticas à mídia e os críticos da mídia estão livres de preconceitos, lugares-comuns, distorções. Ou simples mau humor.

Na operação policial-militar em curso no Complexo do Alemão, no Rio de Janeiro, chamam a atenção dois textos sobre o desempenho dos meios de comunicação que vale a pena examinar como prova da imperiosa necessidade de manter ligado, de ponta a ponta, o processo crítico.

O desabafo de Luiz Eduardo Soares, postado em seu blog na quinta-feira (25/11), merece a precedência não apenas porque foi o primeiro a tentar um exame em profundidade da cobertura da liberação da Vila Cruzeiro, mas porque o currículo profissional, a figura e a autoridade moral do autor colocam-no num patamar que poucos têm condição de igualar.

Mas trata-se de um desabafo irritado, visivelmente magoado. Não devem lhe faltar razões, mas ao referir-se ao “pastiche midiático” e usar como gancho a edição do Jornal Nacional daquela noite, Soares generaliza, simplifica, desfoca e passa ao largo do esforço de uma legião de profissionais da imprensa…” (Leia e comente)

BRINQUEDOS DA NOITE

26/11/2010

Portal Literal – Paulo Valença

“Prepara-se para sair. Veste a blusa vermelha, as calças brancas, escolhe as sandálias pretas e, defronte ao espelho, devagar passa o creme sobre as faces. Pensativa. O Marcos irá encontrá-la naquele barzinho à beira-mar, ali em Olinda. Está tudo certo. Como sempre, ele será pontual, não faltará ao encontro. Conhece-o bem. Um cara de palavra, à moda antiga.
Sorri com a frase “à moda antiga…” Sacode os cabelos para trás, num gesto nervosinho, gracioso e erguendo-se da banqueta cruza o quarto.
Desce a escada em caracol, sob o olhar da mãe na cadeira de rodas, afasta-se apressada. Não, não quer vê a imagem da senhora magra, envelhecida, acabando-se na doença sem cura, vivendo (vivendo?) de remédios. E saber que chegará à hora na qual terá de internar a mãe, na preparação da morte! Mas, assim é a vida. Os imprevistos. A sentença determinada.
No oitão da residência, entra no automóvel e logo está na avenida ainda bem movimentada nessa noite da sexta-feira, em que como uma tradição, os casais buscam os bares, os recantos com música, “embalos”.
Um dia, numa hora, todo esse seu presente, como é natural, se converterá em lembrança. Até lá…
– Danem-se as reflexões!
O desabafo baixinho, na voz rebelde, em protesto do que lhe sucederá.
Dirige com precaução, evitando uma “batida”, ou um atropelamento. Consulta o relógio, no pulso: 9, 39. O Marcos deve estar chegando. Que merda: esqueceu o celular!… Moreno, alto, esguio. Sorridente, charmoso,…” (Leia e comente)

COMO O SEU FILHO VÊ VOCÊ?

25/11/2010

NOVAS PESQUISAS MAPEARAM QUATRO ESTILOS DE SER MÃE OU PAI E TRAZEM UM ALERTA: A MAIORIA ESTÁ DERRAPANDO FEIO NA HORA DE PÔR LIMITES, OUVIR E ATÉ OFERECER OS CUIDADOS BÁSICOS. LEIA, REFLITA E, SE FOR O CASO, COMECE HOJE MESMO UM PLANO DE MUDANÇAS. PODE SER A CHAVE PARA EDUCAR CRIANÇAS PREPARADAS PARA O FUTURO

Claudia – Rita Trevisan

“Pai e mãe desejam o melhor para seus filhos, mas o fato é que a forma como foram criados e a situação emocional do casal influenciam, nem sempre para o bem, o tipo de educação que conseguem oferecer aos pequenos. A frequência das brigas entre os adultos, por exemplo, é capaz de criar um clima pouco propício ao diálogo. E, no pacote, alguns valores negativos podem ser passados adiante. Não à toa, a questão, considerada fundamental para a formação dos jovens, tem despertado um interesse cada vez maior entre estudiosos do mundo todo. No Brasil, a psicóloga Lidia Weber, coordenadora do Núcleo de Análise e Comportamento da Universidade Federal do Paraná, há cinco anos desenvolve estudos sobre as diferentes maneiras de exercer a paternidade. Das enquetes, brotaram quatro principais perfis de pais: participativo, autoritário, permissivo e negligente. Em pesquisas feitas com mais de 10 mil estudantes de 8 a 17 anos no Sul desde 2005, Lidia descobriu que, na visão deles, ao menos 35% dos pais são presentes e dão limites, mas outros 35% são omissos. “São dados alarmantes, que mostram quanto andamos derrapando”, diz. A boa notícia é que há como se aprimorar…” (Leia e comente)

É O FIM DO BRAILE?

25/11/2010

BrainPort Vision

TECNOLOGIAS FACILITAM ACESSO DOS CEGOS AO CONHECIMENTO, MAS OS AFASTAM DA LEITURA PELO TATO

Bengala Legal – Rodrigo Cardoso – Isto É

“Até dezembro, todos os 4.300 alunos com cegueira total do ensino fundamental e médio matriculados nas escolas pú­blicas do País irão receber um laptop com um sintetizador de voz que lê para eles o texto da tela. Dois mil já foram beneficiados e navegam nessa possibilidade, segundo o Ministério da Educação (MEC). Em fevereiro, mais tecnologia será despejada na carteira dos estudantes cegos que cursam do 6º ao 9º anos: uma coleção de 380 obras didáticas no formato digital Daisy. Abreviação para Sistema Digital de Acesso à Informação, a solução tecnológica batizada aqui de Mecdaisy permite ao aluno interagir com o livro digital, podendo pausar, pular ou retornar às páginas e capítulos, anexar anotações aos arquivos da obra e exportar o texto para impressão em braile, o sistema de códigos que possibilitou aos deficientes visuais o acesso à escrita e à leitura a partir do século XIX.

Embora o braile ainda seja defendido e aplicado pelas instituições de ensino durante a alfabetização, já há correntes de educadores que temem um afastamento dos estudantes com cegueira da leitura feita com os dedos por conta desses dispositivos tecnológicos. “Está ocorrendo uma desbrailização”, afirma o professor de geografia e história Vítor Alberto Marques, do Instituto Benjamin Constant, entidade pioneira para cegos no Brasil. “A criança acha chato ler em braile e está migrando…” (Leia e comente)

MENINGITE E PERDA DE MEMÓRIA MARCARAM INFÂNCIA DE CANTOR DOS SEX PISTOLS

25/11/2010

JOHN LYDON, CANTOR DOS SEX PISTOLS E UM DOS PRINCIPAIS ÍCONES DO MOVIMENTO PUNK, CONTOU QUE, AOS OITO ANOS, ERA INCAPAZ DE RECONHECER OS PRÓPRIOS PAIS QUANDO ESTES FORAM BUSCÁ-LO EM UM HOSPITAL.

BBC Brasil – Ian Youngs

“Em entrevista exclusiva à BBC, Lydon revelou detalhes pouco conhecidos sobre sua infância, como quando, durante o período em que esteve se recuperando de uma meningite, esteve em coma e enfrentou períodos de grave perda de memória.

O cantor, hoje com 54 anos, contraiu meningite aos sete anos de idade e passou um ano de convalescência.

“Ali está você no hospital, sem entender nada ao seu redor”, descreve Lydon. “Sem saber seu nome, sem saber quem você é, sem saber que as pessoas na sua frente são seus pais”.

“Você não sabe por que está ali e, mesmo presumindo que pertence à alguém, se questiona: ‘será que eles estão mentindo’?. É um sentimento terrível”, diz o cantor, que, anos mais tarde, sob o nome de Johnny Rotten (“Joãozinho Podre”) formaria uma das bandas…” (Leia e comente)

MESTRA DA SUSTENTABILIDADE

24/11/2010

DEPOIS DE PRATICAR O CONSUMO CONSCIENTE E PREFERIR UMA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL, QUAIS SERIAM OS PASSOS EM
DIREÇÃO A UMA VIDA MAIS EQUILIBRADA?

Vida Simples – Liane Alves / Foto: Paulo Freitas

“Simone Ramounoulou é uma daquelas profissionais cujo currículo já dá a estatura de sua atuação como instrutora de temas relativos ao meio ambiente e ao desenvolvimento da consciência como um todo. Consultora em vários projetos internacionais, é diretora-executiva no Brasil da World Business Academy, que congrega empresários e executivos do mundo todo, do Institute of Noetic Sciences, mais centrado nas possibilidades da mente e da consciência, do Clube de Budapeste e dos Encontros da Rede Global de Educação para a Paz – Construindo uma Cultura Planetária, um programa feito em parceria com a Unesco.

Brasileira, simpática e firme em suas posições, Simone é filha de pai francês e mãe italiana. Estudou em Genebra na primeira escola de cultura global ligada à ONU e seu trabalho hoje é justamente ministrar cursos e implantar programas na área de educação e conscientização da realidade ambiental do planeta. Seu trabalho é desenvolvido na William Harmann House do Brasil, que fica no Espaço Antakarana, em São Paulo, do qual ela é uma das cofundadoras. Atualmente, ela é também coordenadora-geral do programa sueco The Natural Step (O Passo Natural),…” (Leia e comente)

REMÉDIOS FRACIONADOS: EXIJA SEU DIREITO

24/11/2010

ASSINE NOSSA PETIÇÃO E NOS AJUDE A PRESSIONAR O CONGRESSO NACIONAL. COM OS MEDICAMENTOS VENDIDOS EM UNIDADES,
VOCÊ ECONOMIZA.

Pró Teste

“Apesar das vantagens financeiras para você e da redução do risco de acidentes, a venda de medicamentos fracionados não é obrigatória e não é fácil encontrá-los. Por isso, a PROTESTE, em parceria com o Instituto Ethos, está lutando pela aprovação do projeto de lei nº 7.029, de 2006, que obriga a venda de medicamentos fracionados.

As assinaturas arrecadas nesta petição online serão encaminhadas para os deputados federais, a fim de fazermos pressão política pela aprovação. Preencha os dados abaixo e nos ajude a mudar essa realidade

Além da tornar a venda o fracionamento obrigatório, a PROTESTE demanda ao governo uma campanha para conscientização da população. De nada adianta uma lei que a população desconheça e não possa, portanto, tirar proveito de seus benefícios…” (Leia, comente e assine a petição)

UM RIO CHEIO DE OPORTUNIDADES DE EMPREGO

22/11/2010

CAPITAL FLUMINENSE BUSCA PROFISSIONAIS PARA TODOS OS SETORES, INCLUINDO TELECOM, TI E ENGENHARIA

Info – Luiz De França de Você S/A

“O Rio de Janeiro da praia, do sol e do mar voltou a ser o Rio de negócios, investimentos e muito emprego.

Depois de um período recente de êxodo de profissionais e empresas, a capital fluminense vive um momento de dinamismo que há alguns anos não se via. Curiosamente, boa parte dessas oportunidades está relacionada a uma das paisagens mais representativas da cidade: o mar.

A descoberta de petróleo na camada do pré-sal reaqueceu o setor de energia do país, principalmente do Rio, que disputa, a peso de ouro, a pouca mão de obra qualificada disponível no mercado com os demais setores da economia, como a construção civil, que tem pela frente as obras de infraestrutura para a Copa do Mundo de 2014 e para a Olimpíada de 2016…” (Leia e comente)

11 COISAS QUE VOCÊ AINDA NÃO SABE SOBRE O DIABETE

22/11/2010

O DIABETE SE APROVEITA DA DESINFORMAÇÃO PARA SE ALASTRAR. MAS SAÚDE! QUEBRA O SILÊNCIO E REVELA AS ESTRATÉGIAS PARA NÃO DEIXÁ-LA TOMAR CONTA DA SUA VIDA

Saúde É Vital – por THEO RUPRECHT

“O canadense Frederick Banting (1891–1941), vencedor do Prêmio Nobel de Fisiologia ou Medicina de 1923 por ser um dos descobridores da insulina, nasceu em um 14 de novembro. Seu trabalho foi tão importante para quem sofre com altas doses de açúcar no sangue que hoje a data é reservada para o Dia Mundial do Diabete. Nela, lançam-se campanhas para informar a população sobre essa ameaça à saúde. No entanto, a julgar pelos dados recentes, muitos outros dias deveriam ser marcados no calendário para discutir o transtorno.

Ao redor do globo, 285 milhões de pessoas são diabéticas, sendo que 12 milhões delas estão no nosso país — 15% dos brasileiros padecem do problema. “E o pior é que apenas metade dessa gente sabe disso”, ressalta Carlos Eduardo Barra Couri, endocrinologista da Universidade de São Paulo, a USP, em Ribeirão Preto. Um dos motivos para esse desconhecimento tem a ver com o fato de o distúrbio geralmente ser silencioso. Ou seja, na maioria dos casos, seus estragos só serão sentidos…” (Leia e comente)

A ARTE DO PALHAÇO

22/11/2010

FAZER RIR É UMA DAS ARTES MAIS COMPLEXAS, E POUCOS A DOMINAM TÃO BEM QUANTO CESAR POLVILHO

Trip – Arthur Veríssimo

“Pessoas sérias e carrancudas deveriam frequentar espetáculos em que a comédia, o improviso e o humor manifestam-se. Basta acionar nossa memória atávica e resgatar lembranças: o Capitão Gay interpretado pelo Jô Soares, o Pantaleão e o Coalhada pelo mestre Chico Anysio, as impagáveis manobras do Bussunda, os delírios do Ronald Golias, as sacadas do Costinha, as ressacas da Catifunda, as brilhantes histórias do Monty Python, as confusões psicodélicas dos Três Patetas, de Oscarito, de Jim Carrey e tudo aquilo que Chaplin, o Gordo e o Magro e Buster Keaton realizaram.

Sou do tempo do Epaminondas e adepto da gargalhada. Outro dia, num domingão sapeando a TV, fui hipnotizado pelo programa Pânico na TV por um personagem surpreendente: o Ursinho Gente Fina, que seduziu o Brasil. Fui incumbido pela Trip de decifrar Eduardo Sterblitch, “aka” César Polvilho, Freddie Mercury Prateado, Serginho ex-BBB e, ufa, o Ursinho Gente Fina. Nosso encontro aconteceu primeiro em sua casa em Moema, São Paulo, e depois na Rede TV. Carioca, 23 anos, nosso Freddie Mercury Prateado possui um currículo turbinadíssimo: nove anos de aulas particulares de clown, oito anos de curso livre no Teatro Tablado e atividades multifacetadas em peças de teatro infantil e musicais femininos. Desde pequenino ele dublava Daniela Mercury e…” (Leia e comente a entrevista)