O PÃO NOSSO DE CADA DIA

Portal Literal – Obed de Faria Junior

“Estava eu na fila em frente ao balcão da padaria para comprar pão; o que é quase óbvio! Passou-me pela cabeça comprar leite e manteiga também, mas nada disso teria sentido se não fosse pela irresistível necessidade de comer pão.

Enquanto eu, mentalmente, tentava definir quantos pãezinhos seriam necessários para saciar meu fetiche alimentar – além de cogitar o acréscimo de alguns frios para contraporem-se aos pães quentes – notei a dificuldade dos balconistas para se especializarem na secular arte de servir pães.

Uma velhinha, a frente dos demais, já ocupava o seu privilegiado lugar fazia alguns minutos, tentando explicar ao rapazote do outro lado do balcão qual o grau de bronzeamento específico dos pãezinhos que queria levar consigo. Deveriam ser moreninhos, porém não tostados demais; crocantes, porém não duros e… sabe Deus mais o quê!

Na sequência, tomou seu lugar um pós-adolescente – que nada mais é que um rapazinho que já pensa que é homem – que lançou, então, toda a sua sapiência…” (Leia e comente)

Tags: , , , , ,

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: