Archive for the ‘Amigos do Bem’ Category

ESTAMOS DE VOLTA

27/10/2016

shutterstock_130900220-a

Caros amigos, boa tarde!

Estamos retornando com os posts do nosso blog depois de quase 4 anos de inatividade.

Quando iniciei em 2009 esse trabalho, pensei em proporcionar aos leitores, essa minha ânsia por melhores conteúdos. Temos muita coisa boa publicada por aí!

Quando abria os jornais, ou ligava a televisão ou a internet, sempre me deparava com notícias ruins e que nada acrescentavam ao meu dia e minha vida.

Percebi então, que as boas reportagens ficavam sempre num cantinho, bem escondido (longe do nosso alcance), onde passavam despercebidas pela maioria dos leitores, acostumados com o baixo nível das manchetes da grande maioria dos veículos de comunicação.

Nosso trabalho então, é dar ênfase a essas boas notícias na área da cultura, política, tecnologia, esportes, ciência, literatura, música, dentre outras, e compartilhar com vocês essa minha experiência, pois acreditamos que é sempre bem-vinda a informação de bom nível, onde podemos aproveitar os posts e citações de uma maneira mais positiva e criativa. 

Sendo assim, o blog “Notícias do Bem” estará se posicionando no caminho do útil, do relevante, disponibilizando mais esse canal de comunicação.

Estamos abertos a sugestões e comentários. Participem!

Um grande abraço e vamos trabalhar.

Luiz Aurélio Nascimento

Anúncios

AUDIOTECA SAL E LUZ

27/05/2011

Queridos e amados.

Todos os dias recebo muitas mensagens de amigos e colaboradores com boas matérias para serem postadas em nosso blog.
Devido a minha falta de tempo, não tenho colocado as matérias na sequência que vocês merecem.
Logo teremos novidades!
Minha amiga Kátia Maria encaminhou-me uma dessas para divulgar um trabalho maravilhoso realizado pela “Audioteca Sal e Luz”.

 Obrigado Katia pelo email carinhoso.

A Audioteca Sal e Luz é uma instituição filantrópica, sem fins lucrativos, que produz e empresta livros falados (audiolivros).

Mas o que seria isto?

São livros que alcançam cegos e deficientes visuais, (inclusive os com dificuldade de visão pela idade avançada) de forma totalmente gratuita.

Seu acervo conta com mais de 2.700 títulos que vão desde literatura em geral, passando por textos religiosos até textos e provas corrigidas voltadas para concursos públicos em geral. São emprestados sob a forma de fita K7, CD ou MP3.

E agora, você está se perguntando: O que eu tenho a ver com isso?
É simples. Ajude-nos divulgando. Se você conhece algum cego ou deficiente visual, fale do nosso trabalho. DIVULGUE!

Para ter acesso ao nosso acervo, basta se associar na nossa sede, que fica situada à Rua Primeiro de Março, 125 – Centro. RJ. Não precisa ser morador do Rio de Janeiro.

A outra opção foi uma alternativa que se criou face à dificuldade de locomoção dos deficientes na nossa cidade. Eles podem solicitar o livro pelo telefone, escolhendo o título pelo site, e enviaremos gratuitamente pelos Correios.

A nossa maior preocupação reside no fato que, apesar do governo estar ajudando imensamente, é preciso apresentar resultados. Precisamos atingir um número significativo de associados, que realmente contemplem o trabalho, se não ele irá se extinguir e os deficientes não poderão desfrutar da magia da leitura. Só quem tem o prazer na leitura, sabe dizer que é impossível imaginar o mundo sem os livros…

Ajudem-nos, Divulguem!

Atenciosamente,

Christiane Blume – Audioteca Sal e Luz

A MULHER QUE CONSTRÓI FACES

09/12/2010

Projeto Generosidade

“Existe um poema de autoria de George Elliot intitulado Stradivarius.
Stradivarius foi um famoso fabricante de violinos, cujos instrumentos, hoje com mais de duzentos anos, tem um valor altíssimo. E no poema, ele diz o seguinte:
Se minha mão falhasse,
Estaria roubando a Deus- que é sumamente bom-
Deixando um vácuo na história dos violinos.
Ele não poderia ter feito os violinos de Antonio Stradivarius, Sem Antonio.
Cada um de nós, em nossa época, somos o instrumento que Deus usa para realizar algo. Durante várias eras, ele esperou que surgisse uma pessoa como nós. Se nos recusarmos a cooperar com o Senhor, ele perderá a oportunidade de fazer aquilo que deseja por nosso intemédio. Além disso, ele não terá outra chance, pois nunca mais haverá na terra outra pessoa exatamente como nós.”(Lettie Cowman “Mananciais no Deserto”, vol.2,Ed. Betânia)

Dra. Vera Lúcia Nocchi Cardim é uma dessas mulheres maravilhosas que faz diferença no mundo. Gaúcha graduada em medicina pela Federal do Rio Grande do Sul, veio para São Paulo fazer doutorado em cirurgia na Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa, acabando por fixar residência na capital paulista. Cirurgiã plástica renomada, consultório nos Jardins, clientela vip, entrada aberta nos melhores hospitais, em um certo momento teve um insight : “ eu não quero fazer cirurgias apenas estéticas. Há tantas pessoas, tantas crianças que nascem com defeitos na face e não tem condições de pagar uma cirurgia reparadora…”
E decidiu : “Vou ajudar essas pessoas.”
Muitas foram as dificuldades iniciais, falta de leitos, falta de vagas em centros cirúrgicos e UTI’s,…” (Leia e comente)

QUERIDOS E AMADOS!

05/10/2010

Lendo um correio eletrônico que meu amigo Odailton me enviou recentemente, parei para refletir sobre as mudanças que o tempo promove em nossas vidas.

Vocês talvez já conheçam esse texto, pois essas mensagens correm pela rede em grande velocidade e se espalham como que entorpecendo nossas caixas postais.

Estou num período de muito trabalho e pouco tempo para o “Blogue”. Sinto quando não consigo postar reportagens que poderiam proporcionar momentos de paz e boa leitura.

Leiam com atenção e boa reflexão. Logo estarei com vocês diariamente.

Obrigado aos amigos e paraquedistas de plantão!

Luiz Aurélio

__________________________________________________

O PARADOXO DO NOSSO TEMPO

Nós bebemos demais, gastamos sem critérios.
Multiplicamos nossos bens, mas reduzimos nossos valores.
Nós amamos raramente, e odiamos freqüentemente.
Aprendemos a sobreviver, mas não a viver.
Adicionamos anos à nossa vida, e não vida aos nossos anos.
Fomos e voltamos à Lua, mas não cruzamos a rua pra encontrar um novo vizinho.

Conquistamos o espaço, mas não o nosso próprio.
Fizemos muitas coisas maiores, mas pouquíssimas melhores.
Limpamos o ar, mas poluímos a alma;
Dominamos o átomo, mas não nosso preconceito;
Escrevemos mais, mas aprendemos menos;
Planejamos mais, mas realizamos menos.

Aprendemos a nos apressar e não, a esperar.
Construímos mais computadores, mas nos comunicamos cada vez menos.

Estamos na era do ‘fast-food’ e da digestão lenta;
Tempo do homem grande de caráter pequeno;
Dos lucros acentuados e relações vazias.

Essa é a era de dois empregos, vários divórcios, casas chiques e lares despedaçados.

Essa é a era das viagens rápidas, fraldas e moral descartáveis. Dos cérebros ocos e das pílulas “mágicas”.

Um momento de muita coisa na vitrine e muito pouco na dispensa.

Uma era que leva essa carta a você, e uma era que te permite dividir essa reflexão ou simplesmente clicar em “delete”.

Lembre-se de passar tempo com as pessoas que ama, pois elas não estarão por aqui para sempre.

Lembre-se dar um abraço carinhoso em seus pais, num amigo, pois não lhe custa um centavo sequer.

Lembre-se de dizer “eu te amo” à sua esposa (o) e às pessoas que ama.

Mas em primeiro lugar, se ame… se ame muito e a Deus sobre todas as coisas.

Um beijo e um abraço curam a dor, quando vêm de lá de dentro.

Por isso, valorize sua família e as pessoas que fazem parte de sua vida.

É POR TUDO ISSO QUE DIGO:
EU TE AMO!

George Carlin

DESTINO: LITERATURA

05/04/2010

Portal dos Voluntários – Lucila Rupp

“Estradas de terra em campos minados, longas viagens em uma frágil canoa, noites sem luz, dias e dias em lugares isolados. Para promover o livro e a literatura, o mato-grossense Maurício Corrêa Leite sempre enfrentou desafios assim. Aos 54 anos, esse educador errante já passou por maus bocados. Ano passado, por exemplo, pegou malária em Angola. Mas nada disso o impede de seguir sua trajetória. Ao contrário. Como ele conta ao A&P, em entrevista concedida por telefone de sua casa em Cascais, Portugal, os desafios o impulsionam sempre mais.

A&P – Qual foi seu percurso para chegar à área de promoção da literatura?
Maurício Corrêa Leite –
Sou formado em teatro e andava com uma dessas malas que têm boneco, fantoche, maquiagem e fantasia. Como tinha sido professor e sempre trabalhei com movimentos ligados a causas sociais e à educação de minorias, qualquer dinheirinho que conseguia era para comprar livro. Um dia, olhei para minha mala e pensei: isso aqui dá uma bela biblioteca. Empurro a parte de teatro para cá, ponho os livros aqui e pronto! Criei essas bibliotecas itinerantes por uma necessidade, por um desespero: queria saber como uma quantidade menor de livros poderia atingir uma quantidade maior de crianças, num tempo menor e com um custo mais baixo…” (Leia e comente)

REDES SOCIAIS SE MOBILIZAM PELO CHILE

06/03/2010

Super Interessante

“A internet e as redes sociais têm sido ferramentas importantes para ajudar pessoas e países que passam por situações complicadas como censuras políticas ou catástrofes naturais. Com os chilenos atingidos pelo terremoto do último dia 27 – um dos piores da história da Humanidade – não foi diferente.

Entre as iniciativas na web, o Terremoto Chile – criado por dois mexicanos três horas depois do ocorrido – agrega informações importantes, como os contatos das instituições a que recorrer. Pelo Google Maps, indica pontos de doação de sangue e mostra as atuais condições dos locais atingidos pela tragédia, dizendo inclusive se há estabelecimentos comerciais em funcionamento. Ali também é possível rastrear pessoas desaparecidas e acompanhar todos os tweets que saem sobre o assunto. O site, que recebe cerca de 80 mil visitas por dia, também redireciona aqueles que querem ajudar para o Ayudando.com… (Leia e comente)

VEJA COMO USAR A TECNOLOGIA PARA CONTRIBUIR COM AS VÍTIMAS DO HAITI

20/01/2010

CONHEÇA DIVERSOS SERVIÇOS DISPONÍVEIS POR MEIO DE SITES
E CELULARES PARA AJUDAR OS ATINGIDOS PELO TERREMOTO

Revista Galileu Mariana Lucena

“Em horas de grandes necessidades, como a tragédia acontecida no Haiti no dia 12 deste mês, as tecnologias também têm a chance de mostrar a que vieram. Veja aqui algumas das mais criativas iniciativas que usam internet e gadgets para prestar auxílio às vítimas – e, quem sabe, escolha você também uma maneira de ajudar.”

* FUNCIONAM NO BRASIL

* Top 10 e Top 100 Haiti Nonprofit Directory
O Haiti Earthquake Magazine (Revista do Terremoto no Haiti) tem, sem dúvida, uma das mais importantes iniciativas online de ajuda às vítimas. O site criou uma lista com as 10 e as 100 mais respeitáveis e eficientes organizações não-lucrativas de ajuda às vítimas do desastre. Para cada uma delas, o site informa: sua história e que atividades tem desenvolvido no Haiti ultimamente; canais de contribuição (pela internet, mobile, correio ou conta bancária); e as últimas notícias a respeito da organização. O portal também sugere que internautas divulguem o endereço em seus Blogs e websites.

* Auxílio online – e em português
Não dominar o inglês não é mais desculpa para não ajudar. No www.ajudapanamericana.org, os mais de 70 milhões de brasileiros online podem fazer doações para os esforços de ajuda ao Haiti. E você pode confiar: o site foi desenvolvido pela ONG Pan American Development Foundation…” (Entre aqui e veja lista completa)

CENTRO DE VALORIZAÇÃO DA VIDA COMPLETA 30 ANOS

07/12/2009

“ATENDIMENTOS FEITOS NO DISTRITO FEDERAL REVELAM QUE A MAIORIA SOFRE COM A SOLIDÃO”

Correio Brasiliense – Naira Trindade

“Angústia, tristeza, estresse. A depressão causada pela morte de um ente querido ou o cansaço de um dia inteiro de trabalho. A solidão ao chegar em um apartamento vazio, onde a única companhia, é a voz que ressoa da televisão. A perda do emprego, uma inevitável discussão com o chefe ou a conta bancária no vermelho. Qualquer sinal de desespero pode ser minimizado com um simples telefonema ao Centro de Valorização da Vida (CVV). Em comemoração às três décadas de apoio no Distrito Federal, a instituição que se mantém apenas com a ajuda de voluntários plantou nesta semana 30 mudas de ipês brancos e amarelos no Instituto de Saúde Mental do Riacho Fundo.

Sentado num pequeno sofá azul em uma salinha modesta na sede do Centro, no edifício Brasília Rádio Center, na Asa Norte, o voluntário Rúbio*, 42 anos, doa quatro horas por semana, à noite, para ajudar pessoas com um diálogo amigável e receptivo. Em conversas na qual não dá conselhos, mas busca fazer com que a pessoa encontre sozinha a solução para o problema que a aflige, ele ouve atentamente cada caso. “Ao falarem das dificuldades, as pessoas pensam melhor sobre o que está acontecendo e, sozinhas, se deparam com a solução”, analisa o voluntário , que está no CVV há 20 anos.

O sigilo profissional o impede de descrever os casos ouvidos, mas ele conta que já ajudou nas mais complicadas situações, como impedir pessoas de cometerem suicídio. Das cerca de 1,8 mil ligações…” (Leia e comente)

COMO SE TORNAR VOLUNTÁRIO

03/11/2009

como se torna voluntario

“HÁ UM CONTINGENTE ENORME DE PESSOAS PRATICANDO O BEM NO PAÍS. ESTIMA-SE QUE 25 MILHÕES DE BRASILEIROS DOEM DINHEIRO OU TEMPO – OU AMBOS – A INSTITUIÇÕES
DE CARÁTER BENEFICENTE”

Planeta Sustentável – Anna Paula Buchalla

“Esse número vem crescendo a cada ano, graças à conscientização de que, como o país é a sociedade, e não o governo, cabe aos cidadãos, em boa medida, tentar mudar a paisagem de pobreza e desmandos que nos cerca. Nesse universo, a fatia que mais aumenta é a de quem dedica algumas horas por semana ao voluntariado. É um trabalho que causa grande satisfação pessoal e possibilita um controle maior sobre a atuação da instituição escolhida. “Muita gente acha que pode doar uma horinha aqui e outra ali. Mas o trabalho voluntário requer regularidade”, diz Vera Lúcia Monari, presidente da Rede Feminina de Combate ao Câncer. A seguir, VEJA mostra o que se exige de um voluntário em dez organizações de grande credibilidade, numa seleção feita com a ajuda de especialistas…” (Leia mais e comente a matéria)

MERGULHE NUMA CULTURA ESTRANGEIRA COM TRABALHO VOLUNTÁRIO

25/10/2009

voluntariado 1

“ALÉM DO APRENDIZADO DE IDIOMAS, O INTERCÂMBIO CULTURAL PERMITE CONCILIAR A VIVÊNCIA NUM PAÍS ESTRANGEIRO COM ATIVIDADES LIGADAS A CRIANÇAS CARENTES, PROJETOS NA ÁREA
DE SAÚDE E DE PRESERVAÇÃO AMBIENTAL”

Época – Aline Moraes

“Quem pretende fazer um intercâmbio no exterior busca, principalmente, conhecer uma nova cultura e aprender ou aprimorar um idioma. Há quem vá atrás dessa experiência de vida cuidando de crianças como au pair, fazendo um curso intensivo de línguas de dia e trabalhando à noite ou cursando o Ensino Médio fora do país. Uma outra modalidade, o trabalho voluntário no exterior, já é bastante tradicional entre norte-americanos e europeus – e agora começa a ser explorada pelas agências de intercâmbio em atividade no Brasil. É uma boa oportunidade para quem quer mergulhar de cabeça em novas culturas, aprender um idioma no dia-a-dia e voltar com a bagagem repleta de auto-realização e crescimento pessoal.

Equador, Peru, África e Índia são alguns dos destinos desse tipo de intercâmbio. Trabalho com crianças carentes, apoio a projetos na área de saúde, educação e preservação da fauna são os principais focos das atividades. Na África do Sul, fazem sucesso os programas para ajudar no cuidado de animais como leões, elefantes e macacos para reintegrá-los ao seu habitat…” (Leia mais e comente a matéria)