Archive for the ‘Literatura’ Category

UM NATAL BRASILEIRO

23/12/2016

454811

Contos, Crônicas e Poesias por Regina Gois de Mello

Lá vem a menina e a mãe.

A mãe vem sempre à frente.

O vento sopra quente.

O Sol já está indo para o poente.

O suor escorre pelo rosto,

e desce pelo corpo dessa gente.

___________________________

A mãe se abaixa e apanha lenha.

A menina recolhe varinha.

De varinha, em varinha,

monta também seu feixe.

Pobre também tem fantasias.

sonham em assar um peixe.

___________________________

Não podem voltar de mãos vazias,

carregando só esperança por hora,

a menina vem contente,

sabe que no Natal tudo é diferente.

Pensa em seus irmãos inocentes,

quem sabe em nossa mesa vai ter algo quente.

___________________________

Nas fazendas todos estão a comemorar,

dá para sentir o cheiro de assados no ar.

na cabeça o feixe de lenha a pesar,

no rosto, gotas gordas, teimam em rolar,

rolam até sua boca alcançar,

e o gosto salgado da vida só vem aguçar.

___________________________

A mãe para e se vira de repente,

então a menina se põe a pensar:

Hoje é natal, por que seu olhar não está contente?

Impaciente, a mãe joga seu feixe pelo ar.

Dói, mas é preciso falar: Não adianta lenha apanhar,

em casa não tem o que cozinhar.

UMA PIONEIRA DO EROTISMO

20/12/2016

gilka-machado

Brasileiros por Jamyle Rkain

LUTANDO CONTRA O MACHISMO E O RACISMO, A CARIOCA GILKA MACHADO FOI A PRIMEIRA POETA BRASILEIRA A ESCREVER SOBRE A LIBERTAÇÃO DA MULHER PELO SEXO

A literatura erótica feminina ganhou destaque nas últimas décadas com a reedição das obras de Hilda Hilst pela editora Globo. O movimento de mulheres divulgando poesia e prosa carregadas de luxúria abriu margem a uma série de discussões sobre a liberdade sexual da mulher e o machismo na literatura. Embora muitas autoras sejam aclamadas por esse tipo de criação literária… Continue lendo

LIVREIRO DO ALEMÃO CRIA “BARRACOTECA” NA FAVELA

31/07/2011

Otávio Júnior criou a "Barracoteca Hans Christian Andersen"; no ensino médio, ele matava aula para ir à biblioteca

Folha.com – Emilio Sant’anna / Foto: Paula Giolito – Folhapress

“Enquanto traficantes do Comando Vermelho em fuga trocavam tiros com a polícia e soldados do Exército durante a ocupação dos complexos da Penha e do Alemão, em novembro de 2010, Otávio Júnior, 27, escrevia.

Sem poder sair de casa, finalizava “O Livreiro do Alemão” — seu ingresso no mundo dos escritores — e preparava-se para instalar a primeira biblioteca do conjunto de 13 favelas na zona norte do Rio com quase 400 mil pessoas.

“Quando os confrontos eram muito acirrados, eu produzia muito. Escrevia enquanto as balas “comiam” para cima e pra baixo.”

Biblioteca? Na verdade, trata-se da “Barracoteca Hans Christian Andersen” -corrige Otávio. O nome é uma homenagem ao escritor dinamarquês autor de contos como “A Pequena Sereia” e “A Roupa…” (Leia e comente)

MARY DEL PRIORE

29/07/2011

HISTORIADORA DEBATE BARBIE, ABORTO, EROTISMO E OS MITOS QUE A MULHER LEVA PARA A CAMA

Revista TPM – Nina Lemos

“A historiadora Mary Del Priore, 59 anos, odeia a boneca Barbie. Explica-se. Segundo ela, foi com a chegada da boneca da Mattel ao Brasil, nos anos 70, que a mulher brasileira começou a ficar obcecada em ser loira, magra, consumista. “A Barbie ensina as crianças a serem putas”, diz essa senhora distinta, autora de 29 livros, o mais recente deles, Histórias Íntimas, um panorama sobre o erotismo e a intimidade no Brasil.

Mary é uma especialista em história brasileira com todas as credenciais de intelectual de sucesso. Foi professora na USP e fez doutorado na França. Mas ela gosta mesmo é de contar histórias, seja em romances ou em livros como Corpo a Corpo com a Mulher ou História do Amor no Brasil, ambos com mais de 40 mil exemplares vendidos. Sim, Mary é uma escritora de best-seller (o seu mais recente livro ocupava até o fechamento da edição o primeiro lugar na lista dos mais vendidos…” (Leia e comente)

OS SEGREDOS DAS MELHORES BIBLIOTECAS

01/05/2011

EXPERIÊNCIAS BEM-SUCEDIDAS PELO BRASIL DÃO 11 IDEIAS PARA VALORIZAR BIBLIOTECAS E ATRAIR MAIS LEITORES

Educar para Crescer – Camilo Gomide

“A falta de hábito de leitura é um grave problema para os brasileiros. Pesquisas recentes mostram que a população do país vem lendo mais nos últimos anos, mas o percentual de leitores ainda é muito baixo (de acordo com o estudo Retratos da Leitura no Brasil, de 2008, 45 % da população estudada não leu nenhum livro nos últimos 3 meses, e é considerada não-leitor pela pesquisa).

Embora 67 % dos brasileiros saibam que existe uma biblioteca perto de seus lares, apenas 1 em cada 4 cidadãos as freqüentam, de acordo com o Retratos da Leitura. A má condição dos estabelecimentos é um dos principais fatores que contribuem para esse distanciamento do público. O Retratos da Leitura mostra que 20 % dos leitores do país não vão às bibliotecas por causa da precariedade dos estabelecimentos.

Prédios velhos, falta de acervo, verba curta, má administração, entre outros, são alguns dos motivos que afastam o público das bibliotecas, e, consequentemente, da leitura…” (Leia e comente)

10 LIVROS PARA AS FÉRIAS DE VERÃO

17/12/2010

VIP – Substantivo Masculino – Rodolfo Viana

“Um marco nos romances gráficos no Brasil, Cachalote é um compêndio sobre o silêncio e o desejo de emergir do fundo do poço. Histórias em que o vazio é o protagonista da realidade. Toda felicidade é efêmera. Nenhuma redenção é plena. Excelente opção para aquela tarde de chuva tropical.” Leia um trecho (Veja os outros títulos e comente)

BRINQUEDOS DA NOITE

26/11/2010

Portal Literal – Paulo Valença

“Prepara-se para sair. Veste a blusa vermelha, as calças brancas, escolhe as sandálias pretas e, defronte ao espelho, devagar passa o creme sobre as faces. Pensativa. O Marcos irá encontrá-la naquele barzinho à beira-mar, ali em Olinda. Está tudo certo. Como sempre, ele será pontual, não faltará ao encontro. Conhece-o bem. Um cara de palavra, à moda antiga.
Sorri com a frase “à moda antiga…” Sacode os cabelos para trás, num gesto nervosinho, gracioso e erguendo-se da banqueta cruza o quarto.
Desce a escada em caracol, sob o olhar da mãe na cadeira de rodas, afasta-se apressada. Não, não quer vê a imagem da senhora magra, envelhecida, acabando-se na doença sem cura, vivendo (vivendo?) de remédios. E saber que chegará à hora na qual terá de internar a mãe, na preparação da morte! Mas, assim é a vida. Os imprevistos. A sentença determinada.
No oitão da residência, entra no automóvel e logo está na avenida ainda bem movimentada nessa noite da sexta-feira, em que como uma tradição, os casais buscam os bares, os recantos com música, “embalos”.
Um dia, numa hora, todo esse seu presente, como é natural, se converterá em lembrança. Até lá…
– Danem-se as reflexões!
O desabafo baixinho, na voz rebelde, em protesto do que lhe sucederá.
Dirige com precaução, evitando uma “batida”, ou um atropelamento. Consulta o relógio, no pulso: 9, 39. O Marcos deve estar chegando. Que merda: esqueceu o celular!… Moreno, alto, esguio. Sorridente, charmoso,…” (Leia e comente)

O PÃO NOSSO DE CADA DIA

16/11/2010

Portal Literal – Obed de Faria Junior

“Estava eu na fila em frente ao balcão da padaria para comprar pão; o que é quase óbvio! Passou-me pela cabeça comprar leite e manteiga também, mas nada disso teria sentido se não fosse pela irresistível necessidade de comer pão.

Enquanto eu, mentalmente, tentava definir quantos pãezinhos seriam necessários para saciar meu fetiche alimentar – além de cogitar o acréscimo de alguns frios para contraporem-se aos pães quentes – notei a dificuldade dos balconistas para se especializarem na secular arte de servir pães.

Uma velhinha, a frente dos demais, já ocupava o seu privilegiado lugar fazia alguns minutos, tentando explicar ao rapazote do outro lado do balcão qual o grau de bronzeamento específico dos pãezinhos que queria levar consigo. Deveriam ser moreninhos, porém não tostados demais; crocantes, porém não duros e… sabe Deus mais o quê!

Na sequência, tomou seu lugar um pós-adolescente – que nada mais é que um rapazinho que já pensa que é homem – que lançou, então, toda a sua sapiência…” (Leia e comente)

CRÔNICA DO AMOR

30/08/2010

Pensador.Info – Arnaldo Jabor

“Ninguém ama outra pessoa pelas qualidades que ela tem, caso contrário os honestos, simpáticos e não fumantes teriam uma fila de pretendentes batendo a porta.

O amor não é chegado a fazer contas, não obedece à razão. O verdadeiro amor acontece por empatia, por magnetismo, por conjunção estelar.

Ninguém ama outra pessoa porque ela é educada, veste-se bem e é fã do Caetano. Isso são só referenciais.

Ama-se pelo cheiro, pelo mistério, pela paz que o outro lhe dá, ou pelo tormento que provoca.

Ama-se pelo tom de voz, pela maneira que os olhos piscam, pela fragilidade que se revela quando menos se espera.

Você ama aquela petulante. Você escreveu dúzias de cartas que ela não respondeu, você deu flores que ela deixou a seco.

Você gosta de rock e ela de chorinho, você gosta de praia e ela tem alergia a sol, você abomina Natal e ela detesta o Ano Novo, nem no
ódio vocês combinam. Então?…” (Leia e comente)

7 LIVROS QUE FERRARAM A HUMANIDADE (OU QUASE)

27/08/2010

“L’uomo delinqüente” (O homem delinquente), Cesare Lombroso, 1876

Super Interessante – Ana Carolina Prado

“Teóricos equivocados podem causar grandes prejuízos. Já tivemos livros que incentivavam a matança de mulheres consideradas bruxas, defendiam a inferioridade de certas nacionalidades, diziam que as mulheres eram menos inteligentes que os homens. Com a ajuda de historiadores, listamos 7 livros que, por causa de teorias equivocadas, inspiraram pessoas a cometer atos e sustentar ideias desastrosas.

Os livros não estão em nenhuma ordem particular e, é claro, foi impossível listar todos eles. Comente e diga quais você acha que faltaram…” (Leia e comente)