Posts Tagged ‘Alzheimer’

DEPOIS DE 27 ANOS, MÉDICOS REVISAM OS PRINCÍPIOS PARA DIAGNÓSTICO DO ALZHEIMER

20/04/2011

MÉDICOS NORTE-AMERICANOS ESPERAM AJUDAR OS CIENTISTAS, COM ESSES PARÂMETROS ATUALIZADOS, A DESCOBRIR NOVOS MÉTODOS DE DIAGNÓSTICO E NOVOS TRATAMENTOS PARA A DOENÇA

Época

“Pela primeira vez em 27 anos os critérios para se traçar o diagnóstico clínico do Alzheimer foram revisados, e novos parâmetros de pesquisa para a detecção da doença em seus estágios iniciais foram divulgados como forma de aprofundar o conhecimento da desordem. A revisão dos critérios foi feita pelo Instituto Nacional do Envelhecimento e pela Associação do Alzheimer, nos Estados Unidos, e foi publicada nesta terça-feira (19) no periódico Alzheimer’s & Dementia: The Journal of the Alzheimer’s Association.

Os médicos norte-americanos esperam ajudar os cientistas, com esses novos parâmetros, a descobrir novos métodos de diagnóstico e novos tratamentos para a doença. A revisão do documento, que continha as linhas gerais do tratamento e diagnóstico do Alzheimer, marca uma importante mudança no estudo da desordem cerebral, uma vez que fazia quase três décadas que não se atualizava o material, mesmo com as mais modernas pesquisas já feitas na área de saúde.

Na prática, o que muda é que os médicos diagnosticavam o Alzheimer apenas após o surgimento dos primeiros sintomas de demência, sem levar em consideração sua evolução ao longo dos anos. Agora, a Associação do Alzheimer dividiu a doença em três etapas: um estágio pré-clínico, o estágio de sintomas mais amenos e, por fim, a demência…” (Leia e comente)

Anúncios

ALTERAÇÕES VASCULARES CEREBRAIS SÃO MAIOR CAUSA DE DEMÊNCIA NO PAÍS

15/07/2009

demente

Folha Online – Julliane Silveira

“No Brasil, alterações vasculares cerebrais são mais importantes do que Alzheimer no desenvolvimento de demência, mostra um estudo inédito que será apresentado hoje no Icad (Congresso Internacional da Doença de Alzheimer), em Viena, pelo Grupo de Estudos em Envelhecimento Cerebral da Faculdade de Medicina da USP.

O trabalho, que avaliou 137 cérebros de pessoas que manifestaram demência moderada e grave, constatou que 30% dos casos tinham origem somente vascular,… (Leia mais)