Posts Tagged ‘Artes’

6 ILUSTRADORES ERÓTICOS PARA SEGUIR NO INSTAGRAM

09/11/2016

sabrina-gevaerd-o-quereres

Revista Trip por Paula Jacob – Foto de Sabrina Gavaerd

PRAZER FEMININO, SURREALISMO, NATURALIDADE E MASOQUISMO ESTÃO ENTRE OS TEMAS ABORDADOS PELOS ARTISTAS QUE VOCÊ PRECISA CONHECER

Não é de hoje que artistas de todo o mundo representam cenas de sexo em seus desenhos. Antes de ser taxada de arte transgressora, esse tipo de imagem era usado para fins religiosos, retratando a força do ato sexual como um potencial energético sobrenatural. Hoje, elas aparece em quadrinhos, livros, esculturas, nos museus, nas redes sociais, nos muros das cidades.

Separamos seis perfis de ilustradores que só desenham “aquilo” para você seguir no Instagram, soltar as amarras e deixar a imaginação fluir…. Continue lendo

Anúncios

AMOR NO MURO

28/06/2012

ARTISTA FRANCESA ESTAMPA SENSUALIDADE
E VOYEURISMO PELAS RUAS

Revista Trip – Felipe Pedroso (*)

“O amor está no ar, ou melhor, estampado nos muros e paredes das ruas e becos das principais cidades da França. Fruto do trabalho da artista Claire Streetart, que nos últimos meses tem espalhado pelas ruas Paris, Marselha, e Montpellie colagens e grafites de casais provocantes, no projeto que ela chama de Duetto X.

A artista contribui para a fama romântica das cidades francesas, construindo um cenário sugestivo, repleto de paixão e  sensualidade, a fim de mostrar um pouco da vida boêmia e dos amores da cidade, estimulando o lado voyeurista…” (Leia e comente)

VIVER COM ARTE

14/12/2010

NADA INTEGRA MAIS O HOMEM A SI MESMO E AOS OUTROS QUE A ARTE. FOI ELA QUE ME TIROU DO LIMBO EXISTENCIAL
A QUE ME CONDENEI

Trip – Luiz Alberto Mendes

“Tento caminhar na vida com arte. Busco, de verdade, existir com elegância. Cultuo o despojamento, o estoicismo, tento não cobrar ou exigir. Concentro-me em superar a técnica e o método com a alma e o coração. Os religiosos chamam a isso de comunhão, os artistas de arte. Para mim é religião, é arte e é vida porque habilita, preenche e constitui minha identidade.

Há dez anos iniciei a construção de uma nova história pessoal. O reconhecimento da arte como meio e fim marcou cada um dos meus passos seguintes. Criei novas ferramentas existenciais. Segui consciente de que, se nada mais desse certo, o esforço e a luta sempre valeriam a pena. No mínimo me educariam a respeito de minha estupidez natural. Possuía experiências pessoais que me atestavam: a arte modifica o presente e determina o futuro.

Dentro do campo artístico e profissional me instrumentalizei para me reencaixar socialmente. Na prática, não dei muita bola para a razão e enriqueci a vida com os riscos da imaginação. Estudei, pesquisei e inventei um novo futuro. Descobri, depois de árduas…” (Leia e comente)

QUANDO A TELA É UM BUEIRO

27/08/2010

DUPLA DE GRAFITEIROS, 6EMEIA, COLORE BUEIROS
DA CAPITAL PAULISTA

Bravo

“Anderson Augusto, o São, e Leonardo Delafuente, conhecidos como 6emeia, fazem grafite em bueiros, postes e tampas de esgoto da cidade de São Paulo. A começar pelo bairro da Barra Funda, onde nasceram, a arte da dupla tomou também as regiões do Bom Retiro e Santa Cecília e já despertou interesse de críticos fora do Brasil.

De Che Guevara a Carmem Miranda, os artistas fazem uma obra muito colorida e bem-humorada que já foi exposta no clube Berlin, na capital paulista, num abrigo antibomba, na Alemanha e no Slot Art Festival,…” (Leia e comente)

PINTURA OBSOLETA?

08/02/2010

ARTISTA BRITÂNICO DESCOBRE FIM CRIATIVO
PARA ESSAS VELHARIAS

Superinteressante

“Você ainda se lembra do disquete, da fita de vídeo VHS e da fita cassete? Pode até parecer uma pergunta obsoleta, mas o artista plástico britânico Nick Gentry* descobriu um fim muito legal e criativo para essas “velharias”.

Em suas telas, Gentry usa esses objetos para construir faces imaginárias e identidades que podem ter ligação com as informações pessoais armazenadas nesses formatos de mídia. Seus trabalhos têm como foco explorar o avanço da tecnologia…” (Leia e comente)

O COLECIONADOR DE PAISAGENS

10/11/2009

Kazuo Okubo

“A CASA DA LUZ VERMELHA, EM BRASÍLIA, RECEBE A MOSTRA O COLECIONADOR DE PAISAGENS, DE KAZUO OKUBO”

Photos – Redação

“Até o dia 12 de dezembro, A Casa da Luz Vermelha apresenta a mostra fotográfica O Colecionador de Paisagens, de Kazuo Okubo. A exposição, que tem curadoria de Ralph Gehre, traz 27 fotos em tamanhos diferentes de até 1mX1,50m. As fotos, com tiragem limitada até 10 cópias e impressas em papel de fibra de algodão, são o resultado de um exaustivo exercício de fotografia realizado em quatro capitais européias – Amsterdã, Praga, Paris e Roma.

“A Europa entra nesta exposição por causa do impacto e o choque que ela me causou ao ve‐la pela primeira vez. São cenários quase idílicos que há muitos anos viviam em meu imaginário e que agora consegui concretiza‐los”, afirma Kazuo Okubo ao explicar o foco geográfico de seu trabalho. As fotografias de paisagens que compõe esta mostra são quase uma conseqüência imediata desse encontro, um viés surgido da necessidade de expressar a urgência da comunicação.

A mostra foi dividia em três acervos. O primeiro é intitulado Paisagem Obtusa, onde as imagens são amplas e complexas, compostas por sobreposições…” (Leia e comente)

LIMITAÇÕES NÃO SIGNIFICAM O FIM DO SONHO DE DANÇAR

26/10/2009
A professora e o grupo em ação: momento mágico em que todos se sentem na mais perfeita sintonia

A professora e o grupo em ação: momento mágico em que todos se sentem na mais perfeita sintonia

“PARA A PROFESSORA DAYSE RIBEIRO CANOTILHO, LIMITAÇÕES NÃO SIGNIFICAM O FIM DE UM SONHO. NA PRÁTICA, ELA NÃO SÓ APLICA ESSA LIÇÃO, COMO ESTENDE O APRENDIZADO A OUTRAS PESSOAS QUE, PORTADORAS DE ALGUMA DEFICIÊNCIA FÍSICA, APRIMORARAM TALENTOS E DESENVOLVERAM A ARTE DA SUPERAÇÃO”

Correio Brasiliense – Marcelo Abreu

“Cena 1 — Uma mulher caminha até a estação do metrô da 114 Sul. Lá, espera por uma moça que se locomove em cadeira de rodas. Ela vem de Samambaia. De longe, as duas se veem. O encontro é emocionado. Elas se abraçam. A moça na cadeira de rodas está particularmente feliz. E há motivos para isso. Daqui a uma hora, ela levitará. Voará como um passarinho, mesmo sem sair do lugar.

Cena 2 — A mulher coloca a moça dentro do carro, estacionado ali perto. Desmonta a cadeira, coloca-a no porta-malas e parte. Elas precisam chegar à 313/314 Sul, na Escola Parque. Lá, numa sala com espelhos, a magia vai tomar conta do lugar.

Cena 3 — Perto das 20h, as pessoas começam a chegar. Umas vêm em cadeira de rodas. Outras, andando devagar. Algumas precisam de muletas. Não importa como chegam. Elas vêm. Duas vezes por semana, às terças e quintas-feiras à noite, todas estão ali. E, mesmo que ninguém imagine,…” (Leia  mais e comente a matéria)

GABRIEL BÁ: MAIS UM PRÊMIO COM HQ, QUE PODE VIRAR FILME

14/10/2009
Gabriel Bá e o irmão gêmeo, Fábio Moon

Gabriel Bá e o irmão gêmeo, Fábio Moon

Veja – Maria Carolina Maia

“O brasileiro Gabriel Bá acaba de acrescentar um troféu à coleção que ele e o irmão gêmeo também quadrinista, Fábio Moon, vêm faturando nos últimos anos. Na manhã de domingo, enquanto navegava por blogs e sites americanos, Bá descobriu que tinha vencido, na noite anterior, o Harvey Awards, uma das principais premiações da indústria americana de quadrinhos. O prêmio foi conquistado na categoria Melhor Desenhista de 2008, com a segunda fase da série The Umbrella Academy, uma parceria entre o brasileiro e o roqueiro Gerard Way, vocalista da banda My Chemical Romance. A série, aliás, acaba de chegar ao país: sua primeira fase foi lançada na semana passada pela editora Devir.

Apesar dos prêmios, a carreira de Bá parece ainda não ter chegado ao auge. Em fase de roteirização na Universal Studios, a série The Umbrella Academy pode virar uma atração de Hollywood em breve, como contou em entrevista nesta terça-feira…” (Leia a entrevista e comente a matéria)

VIDEOGAME COLETIVO GIGANTE SIMULA SITUAÇÕES DE EPIDEMIA

11/10/2009

vieo game gigante

“TABULEIRO GIGANTE QUE AGREGA ATÉ 50 PESSOAS
ESTREIA NO RIO DE JANEIRO NO PRÓXIMO DIA 20”

Galileu – Guilherme Rosa / Fotos: divulgação

“Um gigantesco videogame que simula desde um ataque bioterrorista a Nova York até o surto de dengue que o Rio de Janeiro sofreu em 2008. Essa é a principal atração da exposição Epidemik, que estreia no Rio de Janeiro no dia 20 de outubro, no Centro Cultural da Ação da Cidadania. Importado de uma exposição francesa, o videogame põe até 50 pessoas para interagir num tabuleiro de 300m², em jogos que imitam diversos cenários de epidemia.

“Simulamos situações de epidemias reais e ficcionais”, diz Gisele Catel, curadora-geral da exposição no Brasil. “Um dos temas apresentados é um ataque terrorista biológico a Nova York, com o vírus da peste bubônica“, diz. Os outros cenários são surtos de gripe aviária em Singapura, Malária na África e AIDS na Ásia. Sem contar a epidemia de dengue carioca, cenário especialmente desenvolvido para a versão brasileira da exposição.

“Assim que pisa no tabuleiro, cada jogador recebe uma aura que é projetada à sua volta” diz Gisele. Nessa aura, uma série de ícones mantém o jogador alerta sobre a situação de seu personagem. Informações como temperatura do corpo e estágio da doença são projetadas e ajudam o jogador…” (Leia mais e comente a matéria)

Veja o vídeo “Epidemik”. Sensacional! (LA)

MUTANTES RECICLADOS

29/09/2009

mutante de borracha

Super Interessante – Imagem: Gana Art Gallery

“Você sabia que há “vida” para o pneu após o uso em veículos? Os restos dessa borracha preta podem ser transformados em cercas, asfaltos e no que mais a sua mente criar. No caso do artista coreano Ji Yong Ho, a imaginação foi bem longe…

Seus mutantes – esculturas feitas a partir de tiras de pneus descartados – são criados para provocar a reflexão sobre a atual obsessão dos jovens, de modo geral, pela engenharia genética, como nos seriados Heroes e X-Men, exibidos pela TV.

Embora as inusitadas criaturas – como o unicórnio de duas cabeças ou o leão com cabeça humana – pareçam monstruosas, a intenção do artista é deixá-las mais simpáticas aos olhos de quem…”
(Leia mais e comente a matéria)

No vídeo abaixo outros trabalhos do Artista Ji Yong Ho…