Posts Tagged ‘Casamento’

AMOR TEM PRAZO DE VALIDADE?

03/10/2011

Marie Claire

“Aqui entre você e eu: dá uma olhada no seu homem, no seu namorado, no seu marido. Repara nele fritando um ovo, coçando o cocuruto, fazendo xixi de porta aberta, chegando do trabalho, saindo pra comprar um pão, falando bobagem com os amigos. Dá uma olhada nele bocejando, nele escovando os dentes, nele metendo o cotovelo na mesa. E quando assiste futebol, não te escuta e espia uma mulher mais dotada que passou por ele na rua? Olha isso tudo e diz cá um negócio: você e ele, é pra sempre?

Você está certa disso? Posso perguntar?

Agora, aqui entre nós de novo: lembra do seu último rapaz. Aquele cara que foi tudo antes do seu atual. O ex. Cava na sua cuca a lembrança de quando o ex não era ex. Quando o ex era o seu futuro. Naquela época, ele era para sempre?

Você estava certa disso, não tava? Posso perguntar?

Ah, meninas, meninas. O amor matou o amor!

POSTO QUE É CHAMA, METE ÁGUA!

Hoje eu quero falar sobre coisas sombrias e coisas rosas.
Fiquei pensando nisso tudo depois que esbarrei com um livro do Luc Ferry. O Luc Ferry, vocês conhecem? Ah, o Luc Ferry é bala! É fera radical! E um filósofo do coração. Escreveu em “A Revolução do Amor” que a culpa é nossa. Nós matamos o amor…” (Leia e comente)

Anúncios

(PRIMEIRO PASSO) AMOR COMPANHEIRO

27/05/2010

TOLERÂNCIA, AFETO, DIÁLOGO E SINCERIDADE. EIS OS INGREDIENTES QUE NÃO PODEM FALTAR PARA SE CONSTRUIR UMA RELAÇÃO DURADOURA E FELIZ.

Bons Fluídos – Melissa Diniz

“Todo mundo busca, mas pouca gente consegue encontrar um amor que supere o maior dos desafios, o tempo. Qual seria o segredo para um casal continuar junto apesar das mudanças de temperamento dela, da teimosia dele e das inúmeras divergências de uma vida toda? “Tolerância e bom humor”, afirma a psicanalista Lidia Aratangy, que trabalha há mais de 30 anos com terapia de casais, ela mesma casada há quase 50 anos. Em seu livro O Anel Que Tu Me Deste – O Casamento no Divã (Primavera Editorial), Lidia reforça o que é senso comum: “Cada casal deve

Tolerância, afeto, diálogo e sinceridade. Eis os ingredientes que não podem faltar para se construir uma relação duradoura e feliz. amor (primeiro passo) companheiro talhar sob medida o vínculo que vai uni-lo, munido de disposição, coragem e humildade, empreendendo as reformas e consertos necessários para que o traje continue a lhes cair bem e a vestir confortavelmente a ambos, adequando- se…” (Leia e comente)

PROCURA-SE UM GRANDE AMOR PELA INTERNET

11/04/2010

Correio Brasiliense – Mara Puljiz

“Encontrar uma pessoa especial para namorar parece ter se transformado em uma missão um tanto complicada para quem está solteiro em Brasília. Nos bares, boates e casas de shows da cidade, a paquera pode até acontecer -, mas, depois da festa, quase ninguém se anima a tentar algo mais sério com a pessoa que conheceu na noite anterior. Ligar no dia seguinte? Nem pensar. O tempo passa, a idade vem e a agonia da solteirice continua. Dadas as circunstâncias, a internet passou a abrigar um plano B. No site de relacionamentos Orkut, várias comunidades foram criadas para quem quer desencalhar.

Uma das mais populares é a Solteiros e Solteiras DF, com mais de 14 mil membros. Nela, os integrantes trocam e-mail, MSN e telefone, mas não fica apenas nisso. A conversa, que antes não ultrapassava os limites do mundo virtual, passou a exigir contatos diretos,…” (Leia e comente)

MARIDO, MULHER E…UM BEBÊ NO MEIO

11/09/2009

mulher pai e filho

ANTES DA CHEGADA DO SEU PRIMEIRO FILHO O CASAMENTO ERA, DIGAMOS, DIFERENTE? TRÊS MÃES SE REUNIRAM PARA ESCREVER UM LIVRO QUE FALE EXATAMENTE PARA VOCÊS. E O PLURAL AQUI É LITERAL: CASAMENTO À PROVA DE BEBÊS FALA DIRETAMENTE ORA COM A MULHER, ORA COM O HOMEM SOBRE COMO MANTER A CHAMA ACESA E FORMAR UMA FAMÍLIA BEM FELIZ

Crescer – Cristiane Rogerio

Somos três mulheres loucas por nossos filhos. Também amamos nossos maridos e eles sentem o mesmo por nós. Então, por que passamos a brigar tanto depois que os bebês nasceram? Por que ficamos tão irritadas quando eles não conseguem encontrar as chupetas? Por que eles ficam tão chateados com o fato de nosso entusiasmo por sexo ser igual ao nosso entusiasmo por passar roupa? É com essa mistura de tom que vai do humor à lamentação que as amigas e mães Stacie Cockrell, Cathy O’Neill e Julia Stone resolveram dividir com o mundo suas angústias e soluções que encontraram não só na busca por manter um casamentos feliz depois dos filhos – mas também em conversas com centenas de pessoas (há depoimentos e-lu-ci-da-ti-vos espalhados pelo livro). Em Casamento à Prova de Bebês, que a Editora Sextantel…” (Leia mais e comente a matéria)