Posts Tagged ‘Cotidiano’

CRÔNICA DO AMOR

30/08/2010

Pensador.Info – Arnaldo Jabor

“Ninguém ama outra pessoa pelas qualidades que ela tem, caso contrário os honestos, simpáticos e não fumantes teriam uma fila de pretendentes batendo a porta.

O amor não é chegado a fazer contas, não obedece à razão. O verdadeiro amor acontece por empatia, por magnetismo, por conjunção estelar.

Ninguém ama outra pessoa porque ela é educada, veste-se bem e é fã do Caetano. Isso são só referenciais.

Ama-se pelo cheiro, pelo mistério, pela paz que o outro lhe dá, ou pelo tormento que provoca.

Ama-se pelo tom de voz, pela maneira que os olhos piscam, pela fragilidade que se revela quando menos se espera.

Você ama aquela petulante. Você escreveu dúzias de cartas que ela não respondeu, você deu flores que ela deixou a seco.

Você gosta de rock e ela de chorinho, você gosta de praia e ela tem alergia a sol, você abomina Natal e ela detesta o Ano Novo, nem no
ódio vocês combinam. Então?…” (Leia e comente)

AVANÇOS TECNOLÓGICOS E “QUALIDADE DE VIDA”

07/02/2010

” NÃO SE TRATA, AQUI, DE UM DISCURSO CONTRÁRIO AOS AVANÇOS TECNOLÓGICOS. REPITO, ELES SÃO CONSTRUÇÕES QUE PODEM TORNAR NOSSAS VIDAS MUITO MELHORES. MAS EM SI,
NÃO SÃO BONS NEM MAUS. PRECISAMOS OBSERVAR
O USO QUE FAZEMOS DELES”

Vya Estelar – Monica Aiub

“A inovação tecnológica nos traz benefícios, conforto, “qualidade de vida”; é, de um lado, um grande bem produzido pela humanidade.

Viver em alta velocidade, com o respaldo de tal tecnologia parece ser o “sonho de consumo” da atualidade, ao mesmo tempo em que, a cada dia, tornam-se “luxos” o tempo, o silêncio, a simplicidade, o natural, o necessário. Criamos tecnologias que simulam espaços existenciais de convívio, talvez porque não mais os tenhamos em nosso cotidiano; criamos tecnologias que simulam nossas sensações, será que o fazemos pelo mesmo motivo?

Criamos nossos avatares, nos protegemos e nos mostramos através deles. Vivemos através deles também? Conhecemos o outro por interfaces, adentramos, por convite ou invasão, à sua privacidade, ao mesmo tempo em que, talvez, já tenhamos abandonado a possibilidade de alguma privacidade em nossas formas de vida. Conhecemos o outro ou nos limitamos a faces das interfaces? Obtemos a superficialidade das imagens em nossas telas,…” (Leia e comente)

QUEM CONTROLA A “SOCIEDADE DE CONTROLE”?

08/11/2009

informações e controle

“PESQUISADORA ANALISA OS DESDOBRAMENTOS DA CRESCENTE VIGILÂNCIA SOCIAL E APONTA MECANISMOS DE RESISTÊNCIA”

Trópico – Denise Mota

“No restaurante, na rua, em casa, no trabalho. A “sociedade de controle” está em todo lugar e avança a passos agigantados. Lançado recentemente, o livro “Sorria – Você Está Sendo Controlado” (ed. Summus) enumera, discute e propõe táticas de resistência a esse estado de permanente vigilância que vivemos.

A discussão é proposta pela psicóloga Sonia Regina Vargas Mansano, professora do Departamento de Psicologia Social e Institucional da Universidade de Londrina, que iniciou a pesquisa por conta de sua tese de doutorado em psicologia clínica “Sociedade de Controle e Linhas de Subjetivação”, estudo defendido na PUC-SP. Como marco teórico, a reflexão conta com o pensamento de Michel Foucault e Gilles Deleuze para a análise de muitos exemplos cotidianos de controle, desde placas que perguntam “Como estou dirigindo?” ao famoso “Visite a nossa cozinha” ou o inescapável “Sorria, você está sendo filmado”.

Em múltiplas searas do cotidiano, o controle vem sendo implementado e refletido. Nos últimos tempos, também o cinema começa a se ocupar das várias facetas dessa realidade.

Filmes como “As Viúvas das Quintas-Feiras” (2009), recentemente estreado na Argentina –que trata de um triplo homicídio dentro de um condomínio fechado—, o mexicano “A Zona” (2007), relato da perseguição a um bandido empreendida pelos moradores também em um bairro de luxo, ou o britânico-dinamarquês “Red Road” (2006), narrativa premiada pelo júri em Cannes sobre uma funcionária pública que se utiliza das câmeras de Glasgow para fazer justiça com as próprias mãos, espelham esse traço marcante da contemporaneidade.

Estima-se que, só na Grã-Bretanha, já existam 4 milhões de câmeras instaladas em 500 localidades da região com o fim de vigiar a população. Na França, 300 cidades contam com o mesmo sistema,…” (Leia e comente)

INDÚSTRIA ALIMENTÍCIA FAZ RESTRIÇÃO TÍMIDA À PUBLICIDADE INFANTIL

26/08/2009

mcdonalds

Folha Online

“Um grupo de 24 empresas do setor alimentício, entre elas McDonald’s, Coca-Cola e Kellogg’s, assinou ontem (25) um acordo comprometendo-se a não fazer publicidade voltada a crianças de 0 a 12 anos em programas de TV em que 50% ou mais da audiência seja constituída por esse público….”

“De acordo com o texto, a medida, contudo, pode se tornar inócua caso o documento seja seguido ao pé da letra. Isso porque nenhum programa da TV aberta comercial tem mais de 30% de seu público formado por pessoas de 4 a 11 anos, segundo dados do Ibope na Grande São Paulo –que não mede audiência…” (Leia mais)

OLHOS DE INSULFILM

29/06/2009

olhar 1

Época – Eliane Brum

“NOS ILUDIMOS QUE ESTAMOS PROTEGIDOS, MAS A ESCOLHA DE NÃO VER – ASSIM COMO A DE NÃO SER VISTO – VAI NOS BRUTALIZANDO…”

“…O mais fácil, sempre, é não ver. Ou enxergar apenas aquilo que nos dão para ver, como se essa fosse toda a verdade. Existe aquilo que não vemos, mas gostaríamos de ter visto. E existe aquilo que não vemos porque escolhemos não ver. Como quando fechamos o vidro do carro para impedir o contato com as pessoas que nos pedem alguma coisa…” (Leia mais)