Posts Tagged ‘Diabetes Tipo 2’

11 COISAS QUE VOCÊ AINDA NÃO SABE SOBRE O DIABETE

22/11/2010

O DIABETE SE APROVEITA DA DESINFORMAÇÃO PARA SE ALASTRAR. MAS SAÚDE! QUEBRA O SILÊNCIO E REVELA AS ESTRATÉGIAS PARA NÃO DEIXÁ-LA TOMAR CONTA DA SUA VIDA

Saúde É Vital – por THEO RUPRECHT

“O canadense Frederick Banting (1891–1941), vencedor do Prêmio Nobel de Fisiologia ou Medicina de 1923 por ser um dos descobridores da insulina, nasceu em um 14 de novembro. Seu trabalho foi tão importante para quem sofre com altas doses de açúcar no sangue que hoje a data é reservada para o Dia Mundial do Diabete. Nela, lançam-se campanhas para informar a população sobre essa ameaça à saúde. No entanto, a julgar pelos dados recentes, muitos outros dias deveriam ser marcados no calendário para discutir o transtorno.

Ao redor do globo, 285 milhões de pessoas são diabéticas, sendo que 12 milhões delas estão no nosso país — 15% dos brasileiros padecem do problema. “E o pior é que apenas metade dessa gente sabe disso”, ressalta Carlos Eduardo Barra Couri, endocrinologista da Universidade de São Paulo, a USP, em Ribeirão Preto. Um dos motivos para esse desconhecimento tem a ver com o fato de o distúrbio geralmente ser silencioso. Ou seja, na maioria dos casos, seus estragos só serão sentidos…” (Leia e comente)

Anúncios

PÂNCREAS ARTIFICIAL É ESPERANÇA PARA QUEM SOFRE DE DIABETES

15/04/2010

APARELHO MANTÉM O NÍVEL DE GLICOSE NO SANGUE EQUILIBRADO. OS TESTES FORAM FEITOS NO CONTROLE DO DIABETES TIPO 1.

Veja essa reportagem no vídeo abaixo:

EFEITO INESPERADO

18/01/2010

ESTUDO REVELA QUE EX-FUMANTES TÊM MAIORES CHANCES
DE DESENVOLVER DIABETES TIPO 2

Isto É – Greice Rodrigues

“Parar de fumar melhora o placar contra muitas doenças, especialmente males como infarto, derrame, problemas respiratórios e alguns tumores. Mas o que os médicos não sabiam é que o abandono do vício eleva, a curto prazo, o risco de ter diabetes tipo 2. Foi o que revelou um trabalho recém-divulgado por cientistas de duas universidades americanas, Johns Hopkins e North Carolina, e da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, em Porto Alegre. Após observar 10,8 mil pessoas por 17 anos, os especialistas concluíram que aquelas que deixam de fumar têm até 70% mais chance de desenvolver a doença do que as que nunca fumaram. É um risco que se mantém alto nos três primeiros anos de suspensão do cigarro. Depois, cai gradualmente até que, em dez anos, volta a ser igual aos riscos da população não fumante. Os especialistas relacionam o aumento da vulnerabilidade à diabetes dos ex-fumantes à quantidade de cigarros consumidos durante os anos de tabagismo e ao ganho de peso após a interrupção desse hábito. “Identificamos que as pessoas que fumavam mais de 20 cigarros por dia e aquelas que ganharam mais peso depois de parar tiveram maior risco de manifestar a doença”, afirmou à ISTOÉ a médica Hsin-Chieh Yeh, da Universidade Johns Hopkins. O levantamento mostrou que apresentaram tendência acentuada à diabetes os voluntários que ganharam em média quatro quilos e quatro centímetros…” (Leia e comente)