Posts Tagged ‘Florestas’

BRASIL: UM PLANETA FAMINTO E A AGRICULTURA BRASILEIRA. MUITO LEGAL!

15/06/2011

O vídeo é uma homenagem da BASF ao agricultor brasileiro. Com dados tangíveis e comparações didáticas, mostra a evolução da produtividade, destacando a vocação do Brasil para a produção agrícola. O Brasil pode ajudar a alimentar o mundo e ao mesmo tempo preservar suas florestas.

Anúncios

ÍNDIA É O PAÍS COM O MAIOR POTENCIAL PARA COZIMENTO COM ENERGIA SOLAR

14/06/2011

TRÊS BILHÕES DE PESSOAS UTILIZAM MADEIRA, ESTERCO OU BIOMASSA COMO COMBUSTÍVEL. ESSA PRÁTICA PREJUDICA O CLIMA E CAUSA O DESAPARECIMENTO DAS FLORESTAS.
FOGÕES SOLARES PODEM ALIVIAR O PROBLEMA
– E ATÉ MESMO SALVAR VIDAS.

DW-WORLD.DE – Torsten Schäfer (mdm) / Revisão: Roselaine Wandscheer

“Após o terremoto de janeiro de 2010 no Haiti,  apenas a água fervida era realmente segura. Mas fervê-la era um problema, pois a madeira para fazer o fogo praticamente não existia ou custava muito caro. Segundo o alemão Hans Michlbauer, 97% da floresta nativa já desapareceram. “As mulheres gastam horas procurando lenha”, conta.

Ele trabalha para a EG Solar, associação responsável por projetos de cozinhas solares em todo o mundo. Não apenas no Haiti os fogões solares são úteis. Em diversos países em desenvolvimento, a tecnologia pode melhorar as condições de vida, além de contribuir com a preservação do meio ambiente. Atualmente, 17% das emissões mundiais de CO2 são produzidas no cozimento doméstico e provêm da queima de lenha, esterco ou biomassa.

Fogo de cozinha mata 1,5 milhão por ano

Três bilhões de pessoas dependem desses combustíveis. Em busca da lenha, as florestas são desmatadas, o que aumenta a erosão e contribui com a sedimentação dos rios. E a extração da madeira custa tempo – um tempo que falta para outras atividades rentáveis. Além disso, a fuligem polui o ar.

A cada inverno, uma nuvem de fumaça cobre o sul da Ásia, causada principalmente, segundo um estudo suíço, pela queima de madeira. E essa massa de ar poluído…” (Leia e comente)

SEQUOIAS, AS SUPERÁRVORES

13/10/2009

sequoias

“ELAS CHEGAM A SER AS ÁRVORES MAIS ALTAS DO PLANETA. PROPORCIONAM MADEIRA, GERAM EMPREGOS, PROTEGEM MANANCIAIS E OFERECEM REFÚGIO PARA INÚMERAS ESPÉCIES DA FLORESTA.
ISTO É, SE NÓS PERMITIRMOS.”

National Geographic – Joel K. Bourne, Jr. / Foto: Michael Nichols

“Em uma encosta na Califórnia repleta de sequoias enfezadas e arbustos venenosos, Mike Fay deu um passo em falso, escorregou e sentiu uma lasca na parte superior de seu pé esquerdo. Depois de andar centenas de quilômetros no mato calçando sandálias, ele estava acostumado com esse tipo de agressão contra seus pés de 52 anos. Mas aquela era a mãe de todas as estilhas. Ela foi desviada por um osso, alojou-se em um tendão e dali se recusou a sair. Por fim, sua parceira de trilha, Lindsey Holm, após vários puxões com um alicate, conseguiu remover a lasca de madeira.

“Foi uma das dores mais fortes que já senti”, conta Fay. Para alguém que já foi ferido 16 vezes pelas presas de um elefante, dá para imaginar como o caso era sério. Mas ele enfaixou o ferimento, recolocou a mochila e saiu andando. Depois de três décadas ajudando a preservar as florestas africanas, Mike Fay, biólogo da Wildlife Conservation Society e explorador-residente da National Geographic Society, descobriu uma nova paixão: as sequoias. Sua obsessão pelas árvores gigantes surgiu anos atrás, depois de ter concluído o Megatransect, sua exploração da maior floresta intocada que resta na África. Certo dia, quando dirigia pelo litoral norte da Califórnia, Fay topou com trechos desmatados e florestas secundárias ralas. Em outra ocasião, num parque estadual, o tronco cortado de uma velha sequoia, medindo 1,8 metro, atraiu sua atenção. No cepo avermelhado haviam sido fixadas várias plaquetas e uma delas dizia: “Colombo, 1492”.

“A que mais me impressionou estava a 8 centímetros da borda”, diz Fay. “‘Corrida do Ouro, 1849.’ Foi então que me dei conta de que, nesses derradeiros centímetros…” (Leia mais e comente a matéria)

AMAZÔNIA PODE FICAR 10ºC MAIS QUENTE ATÉ 2060, DIZ ESTUDO

01/10/2009

amazonia pegando fogo

“UM AQUECIMENTO GLOBAL DE 4ºC DEVE TER CONSEQUÊNCIAS DRAMÁTICAS PARA A AMÉRICA LATINA E PODE SUBIR AS TEMPERATURAS NA REGIÃO AMAZÔNICA ENTRE 8ºC E 10ºC, O QUE LEVARIA À DESTRUIÇÃO DE GRANDE PARTE DA FLORESTA, DE ACORDO COM UM NOVO ESTUDO DO DEPARTAMENTO DE METEOROLOGIA BRITÂNICO (MET OFFICE).”

BBC Brasil – James Painter

“O cenário catastrófico pode se tornar realidade já em 2060 – quatro décadas antes do previsto pelo Painel Intergovernamental para Mudanças Climáticas (IPCC).

“Nas nossas melhores estimativas, um aquecimento global de 4ºC aconteceria na década de 2070. Mas em uma situação extrema plausível isso poderia acontecer em 2060”, disse à BBC Brasil o pesquisador Richard Betts, do Hadley Centre, a unidade do Met Office que estuda mudanças climáticas.

Os novos modelos climáticos computadorizados do Hadley Centre foram divulgados durante uma conferência na Universidade de Oxford e simulam situações em que altas emissões de dióxido de carbono são amplificadas pelo efeito de retroalimentação (feedback) dos ciclos de carbono…” (Leia mais e comente a matéria)