Posts Tagged ‘Literatura’

UMA PIONEIRA DO EROTISMO

20/12/2016

gilka-machado

Brasileiros por Jamyle Rkain

LUTANDO CONTRA O MACHISMO E O RACISMO, A CARIOCA GILKA MACHADO FOI A PRIMEIRA POETA BRASILEIRA A ESCREVER SOBRE A LIBERTAÇÃO DA MULHER PELO SEXO

A literatura erótica feminina ganhou destaque nas últimas décadas com a reedição das obras de Hilda Hilst pela editora Globo. O movimento de mulheres divulgando poesia e prosa carregadas de luxúria abriu margem a uma série de discussões sobre a liberdade sexual da mulher e o machismo na literatura. Embora muitas autoras sejam aclamadas por esse tipo de criação literária… Continue lendo

Anúncios

MONICA DE BOLLE: ESTÁ NA HORA DE LEVAR A PEC PARA O BAR

01/11/2016

monica-de-bolle1-644x330

Época Negócios

A ECONOMISTA ESTÁ LANÇANDO O LIVRO “COMO MATAR A BORBOLETA AZUL”, EM QUE REPASSA A ERA DILMA PARA MOSTRAR EM QUE PONTO A ECONOMIA COMEÇOU A DAR ERRADO

Em  uma das passagens do livro “Como matar a borboleta azul: uma crônica da era Dilma”, a economista Monica de Bolle pega carona na premissa do filme “Meia-noite em Paris”, do cineasta americano Woody Allen, para ilustrar uma viagem no tempo da então presidente Dilma Rousseff. Sai o Peugeot 184 Landaulet, entra uma Romiseta que leva Dilma até a década de 1970, onde se inspira nas políticas de campeões nacionais… Continue lendo

LIVREIRO DO ALEMÃO CRIA “BARRACOTECA” NA FAVELA

31/07/2011

Otávio Júnior criou a "Barracoteca Hans Christian Andersen"; no ensino médio, ele matava aula para ir à biblioteca

Folha.com – Emilio Sant’anna / Foto: Paula Giolito – Folhapress

“Enquanto traficantes do Comando Vermelho em fuga trocavam tiros com a polícia e soldados do Exército durante a ocupação dos complexos da Penha e do Alemão, em novembro de 2010, Otávio Júnior, 27, escrevia.

Sem poder sair de casa, finalizava “O Livreiro do Alemão” — seu ingresso no mundo dos escritores — e preparava-se para instalar a primeira biblioteca do conjunto de 13 favelas na zona norte do Rio com quase 400 mil pessoas.

“Quando os confrontos eram muito acirrados, eu produzia muito. Escrevia enquanto as balas “comiam” para cima e pra baixo.”

Biblioteca? Na verdade, trata-se da “Barracoteca Hans Christian Andersen” -corrige Otávio. O nome é uma homenagem ao escritor dinamarquês autor de contos como “A Pequena Sereia” e “A Roupa…” (Leia e comente)

MARY DEL PRIORE

29/07/2011

HISTORIADORA DEBATE BARBIE, ABORTO, EROTISMO E OS MITOS QUE A MULHER LEVA PARA A CAMA

Revista TPM – Nina Lemos

“A historiadora Mary Del Priore, 59 anos, odeia a boneca Barbie. Explica-se. Segundo ela, foi com a chegada da boneca da Mattel ao Brasil, nos anos 70, que a mulher brasileira começou a ficar obcecada em ser loira, magra, consumista. “A Barbie ensina as crianças a serem putas”, diz essa senhora distinta, autora de 29 livros, o mais recente deles, Histórias Íntimas, um panorama sobre o erotismo e a intimidade no Brasil.

Mary é uma especialista em história brasileira com todas as credenciais de intelectual de sucesso. Foi professora na USP e fez doutorado na França. Mas ela gosta mesmo é de contar histórias, seja em romances ou em livros como Corpo a Corpo com a Mulher ou História do Amor no Brasil, ambos com mais de 40 mil exemplares vendidos. Sim, Mary é uma escritora de best-seller (o seu mais recente livro ocupava até o fechamento da edição o primeiro lugar na lista dos mais vendidos…” (Leia e comente)

AUDIOTECA SAL E LUZ

27/05/2011

Queridos e amados.

Todos os dias recebo muitas mensagens de amigos e colaboradores com boas matérias para serem postadas em nosso blog.
Devido a minha falta de tempo, não tenho colocado as matérias na sequência que vocês merecem.
Logo teremos novidades!
Minha amiga Kátia Maria encaminhou-me uma dessas para divulgar um trabalho maravilhoso realizado pela “Audioteca Sal e Luz”.

 Obrigado Katia pelo email carinhoso.

A Audioteca Sal e Luz é uma instituição filantrópica, sem fins lucrativos, que produz e empresta livros falados (audiolivros).

Mas o que seria isto?

São livros que alcançam cegos e deficientes visuais, (inclusive os com dificuldade de visão pela idade avançada) de forma totalmente gratuita.

Seu acervo conta com mais de 2.700 títulos que vão desde literatura em geral, passando por textos religiosos até textos e provas corrigidas voltadas para concursos públicos em geral. São emprestados sob a forma de fita K7, CD ou MP3.

E agora, você está se perguntando: O que eu tenho a ver com isso?
É simples. Ajude-nos divulgando. Se você conhece algum cego ou deficiente visual, fale do nosso trabalho. DIVULGUE!

Para ter acesso ao nosso acervo, basta se associar na nossa sede, que fica situada à Rua Primeiro de Março, 125 – Centro. RJ. Não precisa ser morador do Rio de Janeiro.

A outra opção foi uma alternativa que se criou face à dificuldade de locomoção dos deficientes na nossa cidade. Eles podem solicitar o livro pelo telefone, escolhendo o título pelo site, e enviaremos gratuitamente pelos Correios.

A nossa maior preocupação reside no fato que, apesar do governo estar ajudando imensamente, é preciso apresentar resultados. Precisamos atingir um número significativo de associados, que realmente contemplem o trabalho, se não ele irá se extinguir e os deficientes não poderão desfrutar da magia da leitura. Só quem tem o prazer na leitura, sabe dizer que é impossível imaginar o mundo sem os livros…

Ajudem-nos, Divulguem!

Atenciosamente,

Christiane Blume – Audioteca Sal e Luz

OS SEGREDOS DAS MELHORES BIBLIOTECAS

01/05/2011

EXPERIÊNCIAS BEM-SUCEDIDAS PELO BRASIL DÃO 11 IDEIAS PARA VALORIZAR BIBLIOTECAS E ATRAIR MAIS LEITORES

Educar para Crescer – Camilo Gomide

“A falta de hábito de leitura é um grave problema para os brasileiros. Pesquisas recentes mostram que a população do país vem lendo mais nos últimos anos, mas o percentual de leitores ainda é muito baixo (de acordo com o estudo Retratos da Leitura no Brasil, de 2008, 45 % da população estudada não leu nenhum livro nos últimos 3 meses, e é considerada não-leitor pela pesquisa).

Embora 67 % dos brasileiros saibam que existe uma biblioteca perto de seus lares, apenas 1 em cada 4 cidadãos as freqüentam, de acordo com o Retratos da Leitura. A má condição dos estabelecimentos é um dos principais fatores que contribuem para esse distanciamento do público. O Retratos da Leitura mostra que 20 % dos leitores do país não vão às bibliotecas por causa da precariedade dos estabelecimentos.

Prédios velhos, falta de acervo, verba curta, má administração, entre outros, são alguns dos motivos que afastam o público das bibliotecas, e, consequentemente, da leitura…” (Leia e comente)

UM IMPORTANTE TABULEIRO DE XADREZ

19/04/2011

O PSICOLÓGICO E O COGNITIVO NO MUNDO DOS ALUNOS DE EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS (EJA)

Recanto das Letras – Solange Gomes da Fonseca

“O jogo de xadrez tem o poder de concentração, nível de instrução, memória visual, para não mencionar também o talento estratégico, a paciência, a coragem, e muitas outras faculdades. Se fosse possível ver o que se passa na cabeça de um enxadrista, iríamos descobrir um irrequieto mundo de sensações, imagens, movimentos, paixões e um panorama sempre mutante de estados de consciência. As nossas mais precisas descrições, comparadas às deles, não passam de esquemas grosseiramente simplificados. Daí o objetivo principal do texto é levar para sala de aula de EJA os conceitos básicos de um importante tabuleiro de xadrez para se trabalhar o psicológico e o cognitivo desses alunos, num clima de recreação e desinibição ao mundo do ensino /aprendizagem.

Atualmente há uma extensa literatura acerca da psicologia do xadrez. De fato, ele tem sido chamado de “drosophila” dos estudos da psicologia cognitiva e da inteligência artificial, porque representa o domínio em que o desempenho dos “experts” tem sido mais intensamente estudado e medido.

Embora, saibamos que a capacidade de memorizar não é, por si só, responsável por essa habilidade, uma vez que mestres e noviços, quando confrontados com aleatórios arranjos de peças de xadrez, num tabuleiro de importante atuação dos alunos de EJA ao mundo psicológico…” (Leia e comente)

10 LIVROS PARA AS FÉRIAS DE VERÃO

17/12/2010

VIP – Substantivo Masculino – Rodolfo Viana

“Um marco nos romances gráficos no Brasil, Cachalote é um compêndio sobre o silêncio e o desejo de emergir do fundo do poço. Histórias em que o vazio é o protagonista da realidade. Toda felicidade é efêmera. Nenhuma redenção é plena. Excelente opção para aquela tarde de chuva tropical.” Leia um trecho (Veja os outros títulos e comente)

VIVER COM ARTE

14/12/2010

NADA INTEGRA MAIS O HOMEM A SI MESMO E AOS OUTROS QUE A ARTE. FOI ELA QUE ME TIROU DO LIMBO EXISTENCIAL
A QUE ME CONDENEI

Trip – Luiz Alberto Mendes

“Tento caminhar na vida com arte. Busco, de verdade, existir com elegância. Cultuo o despojamento, o estoicismo, tento não cobrar ou exigir. Concentro-me em superar a técnica e o método com a alma e o coração. Os religiosos chamam a isso de comunhão, os artistas de arte. Para mim é religião, é arte e é vida porque habilita, preenche e constitui minha identidade.

Há dez anos iniciei a construção de uma nova história pessoal. O reconhecimento da arte como meio e fim marcou cada um dos meus passos seguintes. Criei novas ferramentas existenciais. Segui consciente de que, se nada mais desse certo, o esforço e a luta sempre valeriam a pena. No mínimo me educariam a respeito de minha estupidez natural. Possuía experiências pessoais que me atestavam: a arte modifica o presente e determina o futuro.

Dentro do campo artístico e profissional me instrumentalizei para me reencaixar socialmente. Na prática, não dei muita bola para a razão e enriqueci a vida com os riscos da imaginação. Estudei, pesquisei e inventei um novo futuro. Descobri, depois de árduas…” (Leia e comente)

BRINQUEDOS DA NOITE

26/11/2010

Portal Literal – Paulo Valença

“Prepara-se para sair. Veste a blusa vermelha, as calças brancas, escolhe as sandálias pretas e, defronte ao espelho, devagar passa o creme sobre as faces. Pensativa. O Marcos irá encontrá-la naquele barzinho à beira-mar, ali em Olinda. Está tudo certo. Como sempre, ele será pontual, não faltará ao encontro. Conhece-o bem. Um cara de palavra, à moda antiga.
Sorri com a frase “à moda antiga…” Sacode os cabelos para trás, num gesto nervosinho, gracioso e erguendo-se da banqueta cruza o quarto.
Desce a escada em caracol, sob o olhar da mãe na cadeira de rodas, afasta-se apressada. Não, não quer vê a imagem da senhora magra, envelhecida, acabando-se na doença sem cura, vivendo (vivendo?) de remédios. E saber que chegará à hora na qual terá de internar a mãe, na preparação da morte! Mas, assim é a vida. Os imprevistos. A sentença determinada.
No oitão da residência, entra no automóvel e logo está na avenida ainda bem movimentada nessa noite da sexta-feira, em que como uma tradição, os casais buscam os bares, os recantos com música, “embalos”.
Um dia, numa hora, todo esse seu presente, como é natural, se converterá em lembrança. Até lá…
– Danem-se as reflexões!
O desabafo baixinho, na voz rebelde, em protesto do que lhe sucederá.
Dirige com precaução, evitando uma “batida”, ou um atropelamento. Consulta o relógio, no pulso: 9, 39. O Marcos deve estar chegando. Que merda: esqueceu o celular!… Moreno, alto, esguio. Sorridente, charmoso,…” (Leia e comente)