Posts Tagged ‘Segurança’

A GUERRA DO RIO: A FARSA E A GEOPOLÍTICA DO CRIME

06/12/2010

Fundação Lauro Campos – José Cláudio Souza Alves

“Nós, que sabemos que o inimigo é outro, na expressão padilhesca, não podemos acreditar na farsa que a mídia e a estrutura de poder dominante no Rio querem nos empurrar. Achar que as várias operações criminosas que vêm se abatendo sobre a Região Metropolitana nos últimos dias fazem parte de uma guerra entre o bem, representado pelas forças publicas de segurança, e o mal, personificado pelos traficantes,  é ignorar que nem mesmo a ficção do Tropa de Elite 2 consegue sustentar tal versão. O processo de reconfiguração da geopolítica do crime no Rio de Janeiro vem ocorrendo nos últimos 5 anos. De um lado, Milícias aliadas a uma das facções criminosas; do outro, a facção criminosa que agora reage à perda da hegemonia.  Exemplifico. Em Vigário Geral, a polícia sempre atuou matando membros de uma facção criminosa e, assim, favorecendo a invasão da facção rival de Parada de Lucas. Há 4 anos, o mesmo processo se deu. Unificadas, as duas favelas se pacificaram pela ausência de disputas. Posteriormente, o líder da facção hegemônica foi assassinado pela Milícia. Hoje, a Milícia aluga as duas favelas para a facção criminosa hegemônica. Processos semelhantes a estes foram ocorrendo em várias favelas. Sabemos que as milícias não interromperam o tráfico de drogas,…” (Leia e comente)

Anúncios

COBERTURA TRIUNFALISTA OU COMUNITÁRIA? AMBAS – RIO CONTRA O CRIME

29/11/2010

Observatório da Imprensa – Alberto Dines

“A mídia deve ser questionada? Sim. Deve ser criticada? Sim. Quando? Sempre. Mas nem sempre as críticas à mídia e os críticos da mídia estão livres de preconceitos, lugares-comuns, distorções. Ou simples mau humor.

Na operação policial-militar em curso no Complexo do Alemão, no Rio de Janeiro, chamam a atenção dois textos sobre o desempenho dos meios de comunicação que vale a pena examinar como prova da imperiosa necessidade de manter ligado, de ponta a ponta, o processo crítico.

O desabafo de Luiz Eduardo Soares, postado em seu blog na quinta-feira (25/11), merece a precedência não apenas porque foi o primeiro a tentar um exame em profundidade da cobertura da liberação da Vila Cruzeiro, mas porque o currículo profissional, a figura e a autoridade moral do autor colocam-no num patamar que poucos têm condição de igualar.

Mas trata-se de um desabafo irritado, visivelmente magoado. Não devem lhe faltar razões, mas ao referir-se ao “pastiche midiático” e usar como gancho a edição do Jornal Nacional daquela noite, Soares generaliza, simplifica, desfoca e passa ao largo do esforço de uma legião de profissionais da imprensa…” (Leia e comente)

QUEM CONTROLA A “SOCIEDADE DE CONTROLE”?

08/11/2009

informações e controle

“PESQUISADORA ANALISA OS DESDOBRAMENTOS DA CRESCENTE VIGILÂNCIA SOCIAL E APONTA MECANISMOS DE RESISTÊNCIA”

Trópico – Denise Mota

“No restaurante, na rua, em casa, no trabalho. A “sociedade de controle” está em todo lugar e avança a passos agigantados. Lançado recentemente, o livro “Sorria – Você Está Sendo Controlado” (ed. Summus) enumera, discute e propõe táticas de resistência a esse estado de permanente vigilância que vivemos.

A discussão é proposta pela psicóloga Sonia Regina Vargas Mansano, professora do Departamento de Psicologia Social e Institucional da Universidade de Londrina, que iniciou a pesquisa por conta de sua tese de doutorado em psicologia clínica “Sociedade de Controle e Linhas de Subjetivação”, estudo defendido na PUC-SP. Como marco teórico, a reflexão conta com o pensamento de Michel Foucault e Gilles Deleuze para a análise de muitos exemplos cotidianos de controle, desde placas que perguntam “Como estou dirigindo?” ao famoso “Visite a nossa cozinha” ou o inescapável “Sorria, você está sendo filmado”.

Em múltiplas searas do cotidiano, o controle vem sendo implementado e refletido. Nos últimos tempos, também o cinema começa a se ocupar das várias facetas dessa realidade.

Filmes como “As Viúvas das Quintas-Feiras” (2009), recentemente estreado na Argentina –que trata de um triplo homicídio dentro de um condomínio fechado—, o mexicano “A Zona” (2007), relato da perseguição a um bandido empreendida pelos moradores também em um bairro de luxo, ou o britânico-dinamarquês “Red Road” (2006), narrativa premiada pelo júri em Cannes sobre uma funcionária pública que se utiliza das câmeras de Glasgow para fazer justiça com as próprias mãos, espelham esse traço marcante da contemporaneidade.

Estima-se que, só na Grã-Bretanha, já existam 4 milhões de câmeras instaladas em 500 localidades da região com o fim de vigiar a população. Na França, 300 cidades contam com o mesmo sistema,…” (Leia e comente)

DISTRITO FEDERAL LIDERA RANKING DO CONTROLE DE ARMAS

16/10/2009

armas

Correio  Brasiliense

“O Distrito Federal é a unidade federativa que tem apresentado a melhor qualidade de informações relativas ao recolhimento e à apreensão de armas. Com isso, lidera o Ranking dos Estados no Controle de Armas, levantamento realizado pela organização não governamental (ONG) Viva Rio a partir de outubro de 2008. O relatório foi divulgado nesta quinta-feira (15/10) durante reunião da Subcomissão Especial de Armas e Munições, na Câmara dos Deputados.

Liderar o ranking, segundo o diretor da Viva Rio Antônio Rangel, não significa necessariamente que a situação da capital federal seja satisfatória. “Isso é apenas uma comparação com outros estados. Para termos uma visão mais realista, seria necessária uma comparação com outros países. Se isso fosse feito, chegaríamos a uma conclusão não tão positiva”, disse Rangel.

A ideia da pesquisa é analisar a forma como as armas de fogo apreendidas pelas forças de segurança pública estão sendo conduzidas pelos estados, de modo a avaliar o desempenho de cada unidade da Federação no controle das armas apreendidas, sob sua tutela…”  (Leia mais e comente a matéria)

15 DICAS PARA GANHAR MAIS E VIVER MELHOR

14/09/2009

viver melhor

“EM “PATRIMÔNIO”, O ESPECIALISTA MAURO HALFELD
DÁ DICAS PARA POUPAR MAIS E FAZER OS LUCROS TRAZER
CONFORTO E SEGURANÇA A VOCÊ E SUA FAMÍLIA”

Época – Laura Lopes

“Independência financeira é uma condição almejada por grande parte dos brasileiros, mas cuja conquista é uma tarefa árdua. Mauro Halfeld, especialista em economia e colunista de ÉPOCA, ensina qual é o caminho mais simples para equilibrar as finanças pessoais e respirar tranquilo. Em Patrimônio – Para você ganhar mais e viver melhor, lançamento da Editora Globo, ele mostra que não são apenas os grandes investidores e especuladores que devem se preocupar em proteger seu dinheiro e lucrar. A crise financeira internacional, que começou um ano, exigiu que assalariados e profissionais liberais aprendenssem a lidar com as surpresas da economia.

Halfeld responde a perguntas de leitores e fala sobre todos os aspectos da vida financeira: contas pessoais, investimentos, imóveis, empresa, aposentadoria e dicas…” (Leia mais e comente a matéria)