Posts Tagged ‘Sociedade’

FALTAM ESTADISTAS, MAS TEMOS AS RUAS, DIZ GUILHERME MOTA

28/12/2016

Brazil Impeachment Protests

Blog Direto da Fonte por Sonia Racy

Na passagem de um ano conturbado para outro incerto, o historiador Carlos Guilherme Mota fica no meio: para sair da crise, “faltam-nos estadistas”. Não é difícil constatar que “as atuais lideranças não têm claro o ponto a que desejam levar o País”. Em compensação, “despontou uma nova sociedade civil” que sabe cobrar dos governos que façam seu papel. Ela inclui não só juízes, advogados e procuradores, mas profissionais liberais, cientistas, estudantes…

Como estudioso dos conflitos brasileiros desde a colônia, Mota separa o drama nacional em dois… Continue lendo

Anúncios

UM NATAL BRASILEIRO

23/12/2016

454811

Contos, Crônicas e Poesias por Regina Gois de Mello

Lá vem a menina e a mãe.

A mãe vem sempre à frente.

O vento sopra quente.

O Sol já está indo para o poente.

O suor escorre pelo rosto,

e desce pelo corpo dessa gente.

___________________________

A mãe se abaixa e apanha lenha.

A menina recolhe varinha.

De varinha, em varinha,

monta também seu feixe.

Pobre também tem fantasias.

sonham em assar um peixe.

___________________________

Não podem voltar de mãos vazias,

carregando só esperança por hora,

a menina vem contente,

sabe que no Natal tudo é diferente.

Pensa em seus irmãos inocentes,

quem sabe em nossa mesa vai ter algo quente.

___________________________

Nas fazendas todos estão a comemorar,

dá para sentir o cheiro de assados no ar.

na cabeça o feixe de lenha a pesar,

no rosto, gotas gordas, teimam em rolar,

rolam até sua boca alcançar,

e o gosto salgado da vida só vem aguçar.

___________________________

A mãe para e se vira de repente,

então a menina se põe a pensar:

Hoje é natal, por que seu olhar não está contente?

Impaciente, a mãe joga seu feixe pelo ar.

Dói, mas é preciso falar: Não adianta lenha apanhar,

em casa não tem o que cozinhar.

A MEMÉTICA E A ERA DA PÓS-VERDADE

04/11/2016

faces-emocoes-copia

Revista Cult por Ivana Bentes

ESTAMOS VENDO A RESSACA DE UM DESSES PROCESSOS DE MEMETIZAÇÃO: A DEMONIZAÇÃO, CRIMINALIZAÇÃO E DESQUALIFICAÇÃO DAS ESQUERDAS NO BRASIL E NO MUNDO

Entramos na era da pós-verdade e do pós-fato, em que a verdade não é falsificada, ou contestada, mas de importância secundária. A campanha de Donald Trump nos Estados Unidos, a popularização dos enunciados criacionistas e da cura gay anunciados pelos parlamentares-pastores no Brasil, a campanha jurídico-midiática que produziu o impeachment, o repertório memético da direita e da esquerda, transformam questões complexas em evidências instantâneas, em sentimentos, preconceitos, caricaturas que podem ter apenas um efeito irônico e cômico ou podem, em uma campanha política ou de difamação, serem devastadores e destruir reputações, campos e a credibilidade… Continue lendo

MORAR SÓ POR PRAZER

28/06/2012

O NÚMERO DE RESIDÊNCIAS HABITADAS POR UMA ÚNICA PESSOA ESTÁ AUMENTANDO VELOZMENTE NO BRASIL E NO MUNDO. MORAR SOZINHO É UM LUXO QUE TEM POUCO A VER COM SOLIDÃO E SEGUE UMA TENDÊNCIA GENERALIZADA EM PAÍSES DESENVOLVIDOS. CADA VEZ MAIS GENTE BATALHA PARA CONQUISTAR O SEU ESPAÇO INDIVIDUAL

Revista Planeta – Renata Valério de Mesquita

“Há quem diga que é coisa de eremita ou então puro egoísmo, típico da “era moderna”. Chega-se até a falar na “ruína da família” e no “fim do convívio em comunidade”. Entretanto, o crescimento no número de casas habitadas por uma só pessoa, no Brasil e no mundo, não significa necessariamente isso. A única realidade que a tendência reflete, sem deixar margem a dúvidas, é a prosperidade econômica da população. “Esse é um luxo a que só as classes média e alta podem se dar. Nas classes mais baixas a configuração é outra: as famílias são mais extensas, as mães, mais jovens, e as avós ajudam na criação das crianças”, afirma a psicanalista Junia de Vilhena, estudiosa do tema.

No Brasil, a “família unipessoal”, segundo os critérios do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), é a modalidade de moradia que mais cresceu nas últimas duas décadas. O censo de 2010 revelou que 12,1% (6,98 milhões) do total de residências no país são unipessoais. Há 20 anos, eram apenas 6,5%…” (Leia e comente)

SCREEN GENERATION

08/12/2010

OS JOVENS QUE USAM VÁRIOS TIPOS DE MÍDIA SIMULTANEAMENTE

SuperinteressantePaulo Gouvêa

“Na última quarta-feira a MTV Brasil apresentou o Dossiê Universo Jovem MTV 5, cujo objeto de estudo foi o consumo de mídia dos jovens entre 12 e 30 anos das classes A, B e C. Devido ao seu hábito de usar vários tipos de mídias simultaneamente, o que os coloca em contato com telas de diferentes aparelhos tecnológicos (celular, computador, televisão, iPod…), o grupo recebeu o nome de “Screen Generation”. Para pontuar a relação que esses jovens têm com suas telas, eles foram divididos em 6 grupos:

Hedonistas: Só usam aparelhos tecnológicos para se divertir. São importantes em sua vida os amigos, formação escolar, carreira e independência financeira. As principais atividades na web pelas quais se interessam são games, download de programas e músicas, vídeos e fotos. As mídias que mais utilizam são internet e games.

Antenados: São ligados a relacionamentos amorosos, atividades físicas, consumo, liberdade e aparências físicas. Na web, acessam games, televisão, filmes, vídeos,…” (Leia e comente)

A GUERRA DO RIO: A FARSA E A GEOPOLÍTICA DO CRIME

06/12/2010

Fundação Lauro Campos – José Cláudio Souza Alves

“Nós, que sabemos que o inimigo é outro, na expressão padilhesca, não podemos acreditar na farsa que a mídia e a estrutura de poder dominante no Rio querem nos empurrar. Achar que as várias operações criminosas que vêm se abatendo sobre a Região Metropolitana nos últimos dias fazem parte de uma guerra entre o bem, representado pelas forças publicas de segurança, e o mal, personificado pelos traficantes,  é ignorar que nem mesmo a ficção do Tropa de Elite 2 consegue sustentar tal versão. O processo de reconfiguração da geopolítica do crime no Rio de Janeiro vem ocorrendo nos últimos 5 anos. De um lado, Milícias aliadas a uma das facções criminosas; do outro, a facção criminosa que agora reage à perda da hegemonia.  Exemplifico. Em Vigário Geral, a polícia sempre atuou matando membros de uma facção criminosa e, assim, favorecendo a invasão da facção rival de Parada de Lucas. Há 4 anos, o mesmo processo se deu. Unificadas, as duas favelas se pacificaram pela ausência de disputas. Posteriormente, o líder da facção hegemônica foi assassinado pela Milícia. Hoje, a Milícia aluga as duas favelas para a facção criminosa hegemônica. Processos semelhantes a estes foram ocorrendo em várias favelas. Sabemos que as milícias não interromperam o tráfico de drogas,…” (Leia e comente)

O ÓCIO NÃO É PECADO

03/12/2010

AO CONTRÁRIO DO QUE PREGA A SOCIEDADE MODERNA, RESERVAR PARTE DO DIA PARA ATIVIDADES AGRADÁVEIS E DESLIGAR O CÉREBRO DAS OBRIGAÇÕES E PREOCUPAÇÕES SÃO ATITUDES MUITO PRODUTIVAS QUE MANTÊM A SAÚDE EM DIA.

Bons Fluídos – Thais Szegö

“Ficar deitada de pernas para o ar é uma delícia. Folhear uma revista, sair para olhar vitrines, sentar numa mesinha na calçada para um cafezinho no final da tarde, então, melhor ainda. Porém, se dependerem das demandas atuais, esses pequenos prazeres irão desaparecer. Afinal, a patrulha antipreguiça foi colocada nas ruas. E ai de quem não ralar 12 horas por dia, muitas vezes até nos finais de semana. Infelizmente, as pessoas ainda acreditam que entrar de cabeça nessa roda-viva seja a única maneira de dar conta da avalanche de demandas cotidianas.

Ledo engano. Os indivíduos que se destacam em todos os âmbitos são aqueles que conseguem equacionar de maneira inteligente a atividade profissional e o lazer, evitando, assim, uma sobrecarga mental. “É difícil avaliar o que é considerado excesso de trabalho cerebral, mas existem cálculos especulativos indicando que gênios como Albert Einstein, Isaac Newton e Leonardo da Vinci, por exemplo, só lançaram mão de 20% da sua capacidade”, conta o neurologista Deusvenir de Souza Carvalho, da Universidade Federal de São Paulo. “O que nos dá a sensação de que a estafa…” (Leia e comente)

COBERTURA TRIUNFALISTA OU COMUNITÁRIA? AMBAS – RIO CONTRA O CRIME

29/11/2010

Observatório da Imprensa – Alberto Dines

“A mídia deve ser questionada? Sim. Deve ser criticada? Sim. Quando? Sempre. Mas nem sempre as críticas à mídia e os críticos da mídia estão livres de preconceitos, lugares-comuns, distorções. Ou simples mau humor.

Na operação policial-militar em curso no Complexo do Alemão, no Rio de Janeiro, chamam a atenção dois textos sobre o desempenho dos meios de comunicação que vale a pena examinar como prova da imperiosa necessidade de manter ligado, de ponta a ponta, o processo crítico.

O desabafo de Luiz Eduardo Soares, postado em seu blog na quinta-feira (25/11), merece a precedência não apenas porque foi o primeiro a tentar um exame em profundidade da cobertura da liberação da Vila Cruzeiro, mas porque o currículo profissional, a figura e a autoridade moral do autor colocam-no num patamar que poucos têm condição de igualar.

Mas trata-se de um desabafo irritado, visivelmente magoado. Não devem lhe faltar razões, mas ao referir-se ao “pastiche midiático” e usar como gancho a edição do Jornal Nacional daquela noite, Soares generaliza, simplifica, desfoca e passa ao largo do esforço de uma legião de profissionais da imprensa…” (Leia e comente)

MESTRA DA SUSTENTABILIDADE

24/11/2010

DEPOIS DE PRATICAR O CONSUMO CONSCIENTE E PREFERIR UMA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL, QUAIS SERIAM OS PASSOS EM
DIREÇÃO A UMA VIDA MAIS EQUILIBRADA?

Vida Simples – Liane Alves / Foto: Paulo Freitas

“Simone Ramounoulou é uma daquelas profissionais cujo currículo já dá a estatura de sua atuação como instrutora de temas relativos ao meio ambiente e ao desenvolvimento da consciência como um todo. Consultora em vários projetos internacionais, é diretora-executiva no Brasil da World Business Academy, que congrega empresários e executivos do mundo todo, do Institute of Noetic Sciences, mais centrado nas possibilidades da mente e da consciência, do Clube de Budapeste e dos Encontros da Rede Global de Educação para a Paz – Construindo uma Cultura Planetária, um programa feito em parceria com a Unesco.

Brasileira, simpática e firme em suas posições, Simone é filha de pai francês e mãe italiana. Estudou em Genebra na primeira escola de cultura global ligada à ONU e seu trabalho hoje é justamente ministrar cursos e implantar programas na área de educação e conscientização da realidade ambiental do planeta. Seu trabalho é desenvolvido na William Harmann House do Brasil, que fica no Espaço Antakarana, em São Paulo, do qual ela é uma das cofundadoras. Atualmente, ela é também coordenadora-geral do programa sueco The Natural Step (O Passo Natural),…” (Leia e comente)

DUAS MULHERES – DUAS ABOLIÇÕES?

22/11/2010

QUESTÕES IDEOLÓGICAS

FLC – Socialismo e Liberdade – Lonardo Boff

“É fato notável a ascensão de mulheres, em muitos países do mundo, ao status de chefes de Estado e de governo. Isso revela uma mutação do estado de consciência que se está operando no interior da humanidade. Foi mérito principal da reflexão feminista que já possui mais de um século inaugurar esta transformação. As mulheres começaram a se ver com os próprios olhos e não mais com os olhos dos homens. Descobriram sua identidade, sua diferença e a relação de reciprocidade e não de subordinação frente aos homens. Produziram talvez a crítica mais consistente e radical da cultura, marcada pelo patriarcalismo e pelo androcentrismo.

O patriarcado designa uma forma de organização social centrada no poder exercido pelos homens dominantes, subordinando e hierquizando todos os demais. O androcentrismo se caracteriza por estabelecer como padrão para todos, as formas  de pensamento e de ação características dos homens. Eles são o sol e os demais, como as mulheres ou outras culturas,…” (Leia e comente)