Posts Tagged ‘Vida’

PESSOAS COM MENOR GRAU DE EDUCAÇÃO ENVELHECEM MAIS RÁPIDO, SUGERE ESTUDO

13/05/2011

PESQUISA INDICA QUE EDUCAÇÃO MELHOR AJUDA PESSOAS A TOMAR DECISÕES MAIS APROPRIADAS PARA
A SAÚDE A LONGO PRAZO

Estadão

“Uma pesquisa britânica realizada com 400 homens e mulheres sugere que pessoas com menos educação tem tendência a envelhecer mais rapidamente.

Análises do DNA dos pesquisados sugerem que o envelhecimento celular é mais avançado em adultos sem qualificações comparados com aqueles que tem um diploma universitário.

A instituição de caridade britânica para problemas do coração, British Heart Foundation, afirmou que o estudo, realizado em Londres e publicado na revista especializada Brain, Behaviour and Immunity, reforça a necessidade de enfrentar as diferenças sociais.

“Não é aceitável que o local onde você vive ou o quanto você ganha – ou a menor bagagem acadêmica – possam significar um risco maior de doenças”, afirmou o professor Jeremy Pearson, diretor médico associado da instituição.

A ligação entre boa saúde e status socioeconômico já foi estabelecida em outras pesquisas.

As pessoas mais pobres tem mais probabilidade de fumar, fazer menos exercícios e ter menos acesso atendimento de saúde de boa qualidade, quando comparadas as pessoas mais ricas…” (Leia e comente)

Anúncios

ACASO OU DESTINO?

29/07/2010

SURPREENDIDOS POR ACONTECIMENTOS ENIGMÁTICOS, QUESTIONAMOS SE A VIDA É UMA SUCESSÃO DE FATOS ALEATÓRIOS OU SE SOMOS MARIONETES NAS MÃOS DO DESTINO. CERTEZAS A ESSE RESPEITO NÃO EXISTEM. NO ENTANTO, O DEBATE NOS FAZ PENSAR SOBRE A IMPORTÂNCIA DE FAZERMOS BOAS ESCOLHAS.

Bons Fluídos – Raphaela de Campos Mello

“A vida é cheia de coincidências. Sonhamos com um conhecido e, no dia seguinte, o encontramos na fila do banco. Procuramos um novo emprego e, por incrível que pareça, descobrimos numa festa que o amigo do amigo precisa de uma funcionária com o nosso perfil. Há, ainda, alguns felizardos que, por se atrasarem dez minutos, perdem o embarque e se safam de um acidente aéreo fatal. Mistérios. Muitos mistérios. Poderia preencher as páginas desta reportagem apenas com exemplos desse tipo. No entanto, o objetivo aqui é investigar se as chamadas coincidências revelam a interferência do destino em nossa biografia ou se os eventos da vida, mesmo aqueles mais enigmáticos, são frutos do acaso e ponto final.

Segundo a filósofa e terapeuta existencial Dulce Critelli, coordenadora do Existentia – Centro de Orientação e Estudos da Condição Humana –, em São Paulo, essa discussão tem como pano de fundo uma temática…” (Leia e comente)

QUALIDADE DE VIDA NA MEDIDA (IN)CERTA

10/06/2010

Com Ciência – Márcio Derbli

“Quando assistimos TV, ouvimos rádio ou lemos um jornal, somos expostos constantemente a anúncios publicitários prometendo melhorar ou manter nossa qualidade de vida. É a margarina que torna sua vida mais saborosa, o carro que te dá mais sensação de conforto ou o condomínio residencial que garante um invejável estilo de vida para toda a sua família. Mas, afinal, que qualidade de vida é essa? Será que apenas a capacidade de consumo pode garanti-la? Como se constrói esse conceito e como medi-lo a contento?

Apesar de registros do termo, na literatura médica, desde a década de 1930, não existe ainda um consenso sobre seu significado, e pesquisadores de diversas áreas têm discutido como definir o conceito. A Organização Mundial da Saúde (OMS), por exemplo, definiu qualidade de vida, em 1990, como “a percepção do indivíduo de sua posição na vida no contexto da cultura e sistema de valores nos quais ele vive e em relação aos seus objetivos, expectativas, padrões e preocupações”. Nessa definição, são incluídos seis domínios principais: saúde física, estado psicológico, níveis de independência, relacionamento social, características ambientais e padrão espiritual. Uma definição mais antiga, de 1974, feita por pesquisadores americanos, relacionando qualidade de vida à saúde,… (Leia e comente)

A ÉTICA DA VIDA E DA MORTE

02/05/2010

COMO MÉDICOS, PACIENTES E SEUS FAMILIARES ENFRENTAM OS EXCRUCIANTES DILEMAS LEVANTADOS PELA POSSIBILIDADE MÉDICA DE PROLONGAR OU ABREVIAR A AGONIA
DE PACIENTES TERMINAIS

Veja – Adriana Dias Lopes

“Não tenho mais vida, doutor. As dores estão insuportáveis. Eu quero ir embora… Por favor, me ajude…”

“O infectologista Artur Timerman pensou por três meses no pedido de seu paciente, um homem de 46 anos, em fase adiantada de aids. Vítima de um sarcoma de Kaposi, o câncer mais frequente entre os portadores do HIV, ele estava com o corpo tomado de úlceras e hematomas. Nem os analgésicos mais potentes eram capazes de aplacar o seu sofrimento. Ele vivia preso a uma cama e, a qualquer movimento, urrava de dor. Depois de muito conversar com o doente e seu irmão, o parente mais próximo, Timerman decidiu interná-lo em um hospital de São Paulo. Ele foi acomodado em um quarto arejado, num andar alto, com vista para a copa das árvores. No mesmo dia, na presença do médico e do irmão, uma enfermeira administrou-lhe um coquetel de sedativos e analgésicos. Em dez minutos, o paciente adormeceu – de mãos dadas com o infectologista. No aparelho de som portátil, levado por ele mesmo, tocava um quinteto de cordas de Felix Mendelssohn, sua música preferida. Em 24 horas, sua agonia chegou ao fim. Com trinta anos de profissão, Timerman chorou. “Não era um choro de ansiedade”, diz o médico. “Não tinha a menor dúvida do que estava fazendo: respeitei a…” (Leia e comente)

DEPOIS DAS FÉRIAS – FELIZ 2010

17/01/2010

Caros amigos e leitores do blog, já não via a hora de voltar a postar matérias para vocês.
Estive durante esse período recarregando as baterias para 2010, fiquei mais próximo da minha família e isso faz um bem incomensurável em nossas vidas. Esposa, filhos e muitas expectativas para esse novo ano.
Deixo para os amigos uma mensagem que reflete o meu sentimento e espero que essa reflexão nos conscientize da necessidade incondicional em fazer e divulgar o bem.

Do fundo do coração, Luiz Aurélio

O grande barato da vida é olhar pra trás e sentir orgulho da sua história.

O grande lance é viver cada momento como se a receita da felicidade fosse o AQUI e AGORA!

Claro que a vida prega peças. É lógico que, por vezes, o bolo sola, o pneu fura, chove demais.

Mas… Pensa só: tem graça viver sem rir de gargalhar pelo menos uma vez ao dia?

Tem sentido ficar chateado durante o dia todo por causa de uma discussão na ida pro trabalho?

Tá certo, eu sei, Polyanna é personagem de ficção, hiena come porcaria e ri, eu sei..

Não quero ser cego, burro ou dissimulado. Quero viver bem. 2009 foi um ano cheio. Foi cheio de coisas boas e realizações, mas também cheio de problemas e desilusões… Normal.. Às vezes se espera demais das pessoas… Normal.. A grana que não veio, o amigo que decepcionou, o amor que acabou… Normal.

2010 não vai ser diferente. Muda o século, o milênio muda, mas o homem é cheio de imperfeições, a natureza tem sua personalidade que nem sempre é a que a gente deseja,mas e aí? Fazer o que? Acabar com o seu dia? Com seu bom humor? Com sua esperança?

O que eu desejo pra todos nós é sabedoria, é que todos nós saibamos transformar tudo em uma boa experiência! Que todos consigamos perdoar o desconhecido, o mal educado. Ele passou na sua vida. Não pode ser responsável por um dia ruim.

Entender o amigo que não merece nossa melhor parte.

Se ele decepcionou, passa pra categoria 3, a dos amigos. Ou muda de classe, vira colega. Além do mais, a gente, provavelmente você também já decepcionou alguém.

O nosso desejo não se realizou? Beleza, não tava na hora, não deveria ser a melhor coisa pra esse momento (me lembro sempre de uma frase que adoro: “Cuidado com seus desejos, eles podem se tornar realidade”). Chorar de dor, de solidão, de tristeza, faz parte do ser humano. Não adianta lutar contra isso..

Mas se a gente se entende e permite olhar o outro e o mundo com generosidade, as coisas ficam diferentes…

Desejo pra todo mundo esse olhar especial…

2010 pode ser um ano especial se nosso olhar for diferente.

Pode ser muito legal, se entendermos nossas fragilidades e egoísmos, e dermos a volta nisso. Somos fracos, mas podemos melhorar. Somos egoístas, mas podemos entender o outro.

2010 pode ser o bicho, o máximo, maravilhoso, lindo, maneiro, especial… Pode ser puro orgulho.

Depende de mim! De você!

Pode ser. E que seja!!!

Que a virada do ano não seja somente uma data, mas um momento para repensar tudo o que fizemos e que desejamos, afinal sonhos e desejos podem se tornar realidade somente se fizermos jus e acreditarmos neles!

Feliz Ano Novo!

Feliz 2010!

Feliz Olhar Especial!

SEJA OTIMISTA E VIVA MAIS

02/12/2009

“TUDO É UMA QUESTÃO DE PONTO DE VISTA. O FATO É QUE ENCARAR A VIDA DE MANEIRA POSITIVA E ENXERGAR AS DIFICULDADES COMO DESAFIOS GARANTE MAIS SAÚDE E LONGEVIDADE, SEGUNDO
NOVAS EVIDÊNCIAS CIENTÍFICAS”

Saúde É Vital – Adriana Toledo

“Ser otimista é acreditar que o futuro reserva boas perspectivas e que é sempre possível encontrar uma solução para as adversidades. Na literatura, esse comportamento é representado — embora de maneira um tanto caricata — por célebres personagens, como Pollyanna, da escritora americana Eleanor Porter (1868-1920), e Cândido, do filósofo francês Voltaire (1694-1778). Eles têm em comum uma trajetória marcada por dificuldades e acontecimentos trágicos, que ambos enfrentam sem nunca perder a esperança de dias melhores.

Na vida real, é possível ser otimista sem tirar os pés do chão. “Para isso, é preciso analisar cenários, avaliar riscos e buscar saídas para um desfecho positivo, sem desanimar diante de obstáculos”, ensina a psicóloga Mirlene Siqueira, que estuda o assunto na Universidade Metodista de São Paulo. E acredite: olhar a vida por esse prisma não só promove bem-estar mental como faz um bem danado ao corpo. A conclusão é de pesquisadores da Universidade de Pittsburgh, nos Estados Unidos, que acompanharam quase 100 mil mulheres durante oito anos…” (Leia e comente)

VIDA ANTES DA MORTE

13/08/2009

“24 PESSOAS EM DOIS CLIQUES VITAIS: UM POUCO
ANTES DO ADEUS E O SEGUINTE LOGO DEPOIS”

zumbis 1 e 2

Trip – Texto por Ana Maria Peres – Fotos Walter Schels

“Vim aqui para morrer. Por que ainda não morri?”
Walter Wegner nasceu no dia 18 de dezembro de 1923 e morreu em 13 de março de 2005

Uma ressonância magnética no cérebro do publicitário Heiner Schmitz mostrou que ele não tinha muito tempo de vida. Em poucos dias, o alemão de 52 anos teve de se mudar para um Hospiz, tipo de instituição comum na Europa, voltada ao cuidado de portadores de doenças incuráveis, para amenizar as circunstâncias. Uma pessoa internada em um Hospiz – ou Hospice, em inglês – sabe que a morte está bem próxima.

Nessa época, em novembro de 2003, o fotógrafo Walter Schels, 72, e a jornalista Beate Lakotta, 42, já estavam tocando, há um ano, o projeto Noch Mal Leben (Viver de novo, em tradução livre), com a proposta de documentar a vida – e a morte – de pessoas em situação semelhante à de Schmitz. Em locais como o Hospiz em Hamburgo, onde estava o publicitário, a dupla passou a conviver com pacientes que toparam compartilhar seus últimos instantes. Como resultado de cada paciente…” (Leia mais e veja outras fotos)

VIDAS NO LIXO

11/05/2009

vidas_no_lixo-MEste curta faz parte do projeto Marco Universal. O filme mostra crianças e adolescentes que vivem do lixo. Enquanto reviram sacos de lixo pelas ruas e recolhem materiais úteis para vender a empresas de reciclagem, crianças – que se alimentam deste mesmo lixo – falam sobre suas vidas, suas famílias, seus sonhos e desejos de estudar, mas logo sua avassaladora realidade se impõe com a gravidez inesperada de uma menina de 14 anos.  (Assista ao Documentário)