Posts Tagged ‘Espiritualidade’

O QUE FAZ SENTIDO PARA A SUA VIDA?

23/12/2016

142601

Planeta por Renata Valério de Mesquita

A INSTABILIDADE SOCIAL, ECONÔMICA E MORAL NO MUNDO NOS LEVA A QUESTIONAR A HUMANIDADE DOS OUTROS. MAS TAMBÉM É PRECISO OLHAR PARA DENTRO E REFLETIR
SOBRE QUEM QUEREMOS SER

A Terra vista de Marte é minúscula. Nós, humanos, no espectro do universo, menores ainda. Há menos de um ano, a Nasa detectou a existência de água em Marte. E se existe água, existe sentido para a vida. Na grandeza cósmica, somos pequenos, insignificantes. Somos pequenos, sim, mas também somos grandes. Se nos olharmos com outras lentes, veremos que significamos muito. Na Terra, cada vida tem a importância de um universo. O microcosmo do planeta já é grande o bastante. Tanta complexidade às vezes nos confunde. Este início de milênio é daqueles momentos em que a crença na humanidade é questionada. Diante da violência, quase sempre gratuita, da intolerância, do desrespeito à natureza, é inevitável perguntar: qual é o sentido disso tudo? Qual é o sentido da vida?… Continue lendo

Anúncios

MEA CULPA

15/04/2011

CONFESSE: QUANTAS VEZES VOCÊ JÁ ATRIBUIU SUAS RESPONSABILIDADES AOS OUTROS PARA SE LIVRAR DA CULPA E DA ANGÚSTIA QUE ELAS TRAZEM? DESCUBRA POR QUE ASSUMIR DE VEZ SEUS ATOS E ESCOLHAS PODE SER LIBERTADOR

Vida Simples – Rafael Tonon

“Peguei a bicicleta naquela tarde para dar uma volta na área de lazer do prédio, já que ainda não tinha permissão para explorar as ruas que circundavam nosso condomínio. Assim que desci, vi perto da quadra os garotos mais velhos com suas bikes exibindo as habilidades que eles, com mais idade que eu, já tinham: empinavam, davam cavalinhos de pau, guiavam sem as mãos. Vendo meu olhar de curiosidade e fascínio, me chamaram para integrar o grupo. Não sei se porque era normal para eles ou se era mesmo para me desafiar, eles se puseram a fazer umas manobras bem difíceis, como pedalar entre os carros estacionados. Para não ficar para trás, fui eu passar nas vagas com minha magrela quando me desequilibrei e caí em cima de um Monza bege que estava à direita. O guidão fez um risco profundo na lataria do capô. Levantei rápido, quis disfarçar. Mas é claro que eles viram. “Ferrou”, gritou um deles, que se pôs a pedalar. O resto também fugiu. Tratei de pegar rápido a bicicleta, sair de fininho e voltar logo para casa.

Mal tinha entrado no meu quarto, a campainha tocou. Ouvi uma voz nervosa e alta de um homem na sala. Dois xingamentos me bastaram para cair na real: era o dono do carro! Meu coração acelerou, gelei o corpo inteiro e sentei do lado da cama, calado e imóvel para não levantar suspeitas de que eu estava lá. Ele esbravejou, xingou, mas minha mãe me defendeu. Ela mal conseguiu, é verdade, mas quando ouvi ela tomando meu partido, dizendo que éramos crianças e que ele não tinha provas de que tinha sido eu mesmo, senti uma calma profunda,…” (Leia e comente)

CURTA E SÁBIA!

01/04/2011

Uma noite, um velho índio falou ao seu neto sobre o combate que acontece dentro das pessoas.

Ele disse: – Há uma batalha entre dois lobos que vivem dentro de todos nós.

Um é Mau – É a raiva, o ódio, a inveja, o ciúme, tristeza, desgosto, cobiça, arrogância, vaidade, pena de si mesmo, culpa, ressentimento, inferioridade, orgulho falso, superioridade e ego.
O outro é Bom – É a alegria, fraternidade, paz, a amizade, o Amor, solidariedade, esperança, serenidade, humildade, bondade, benevolência, empatia, generosidade, verdade, compaixão e fé.

O neto pensou nessa luta e perguntou ao avô: – Qual lobo vence?
O velho índio respondeu:

– Aquele que você alimenta!

– Obrigado Sandrinha!

CARIDADE

21/01/2011

Seríamos caridosos se, fazendo bom uso de nossas forças mentais, vibrássemos ou orássemos diariamente em favor de quantos saibamos acharem-se enfermos, tristes ou oprimidos, sem excluir aqueles que porventura se considerem nossos inimigos.

(Leia e comente)

OLHAR ESPECIAL

12/01/2011

O grande barato da vida é olhar para trás e sentir orgulho da sua história.

O grande lance é viver cada momento como se a receita da felicidade fosse o AQUI AGORA!!

Claro que a vida prega peças. É lógico que, por vezes, o bolo sola, o pneu fura, chove demais. Mas… Pensa só: tem graça viver sem rir de gargalhar pelo menos uma vez ao dia? Tem sentido ficar irritado durante o dia todo por causa de uma discussão na ida pro trabalho?

2010 foi um ano cheio. Foi cheio de coisas boas e realizações, mas também cheio de problemas e desilusões. Normal. Às vezes se espera demais das pessoas. Normal. A grana que não veio, o amigo que decepcionou, o amor que acabou. Normal.

2011 não vai ser diferente. Muda o século, o milênio muda, mas o homem é cheio de imperfeições, a natureza tem sua personalidade que nem sempre é a que a gente deseja, mas e aí? Fazer o quê? Acabar com o seu dia? Com o seu bom humor? Com sua esperança?

O que eu desejo pra todos nós é sabedoria! É que todos nós saibamos transformar tudo em uma boa experiência! Que todos consigamos perdoar o desconhecido mal educado. Ele passou na sua vida. Não pode ser responsável por um dia ruim. Entender o amigo que não merece nossa melhor parte. Se ele decepcionou, passa pra categoria 3, a dos amigos até a página 8. Ou muda de classe, vira colega. Além do mais, a gente, provavelmente, também já decepcionou alguém.

O nosso desejo não se realizou? Beleza, não tava na hora, não deveria ser a melhor coisa pra esse momento (me lembro sempre de uma frase que adoro: cuidado com seus desejos, eles podem se tornar realidade). Chorar de dor, de solidão, de tristeza, faz parte do ser humano. Não adianta lutar contra isso. Mas se a gente se entende e permite olhar o outro e o mundo com generosidade, as coisas ficam diferentes.

Desejo pra todo mundo esse olhar especial. 2011 pode ser um ano especial se nosso olhar for diferente. Pode ser muito legal, se entendermos nossas fragilidades e egoísmos, e dermos a volta nisso. Somos fracos, mas podemos melhorar. Somos egoístas, mas podemos entender o outro. 2011 pode ser o bicho, o máximo, maravilhoso, lindo, maneiro, especial…

Pode ser puro orgulho. Depende de mim! De você! Pode ser. E que seja!! Feliz olhar novo!! Feliz ano novo!!

Que a virada do ano não seja somente uma data, mas um momento para repensar tudo o que fizemos e que desejamos, afinal sonhos e desejos podem se tornar realidade somente se fizermos jus e acreditarmos neles.

Drummond

VIVER COM ARTE

14/12/2010

NADA INTEGRA MAIS O HOMEM A SI MESMO E AOS OUTROS QUE A ARTE. FOI ELA QUE ME TIROU DO LIMBO EXISTENCIAL
A QUE ME CONDENEI

Trip – Luiz Alberto Mendes

“Tento caminhar na vida com arte. Busco, de verdade, existir com elegância. Cultuo o despojamento, o estoicismo, tento não cobrar ou exigir. Concentro-me em superar a técnica e o método com a alma e o coração. Os religiosos chamam a isso de comunhão, os artistas de arte. Para mim é religião, é arte e é vida porque habilita, preenche e constitui minha identidade.

Há dez anos iniciei a construção de uma nova história pessoal. O reconhecimento da arte como meio e fim marcou cada um dos meus passos seguintes. Criei novas ferramentas existenciais. Segui consciente de que, se nada mais desse certo, o esforço e a luta sempre valeriam a pena. No mínimo me educariam a respeito de minha estupidez natural. Possuía experiências pessoais que me atestavam: a arte modifica o presente e determina o futuro.

Dentro do campo artístico e profissional me instrumentalizei para me reencaixar socialmente. Na prática, não dei muita bola para a razão e enriqueci a vida com os riscos da imaginação. Estudei, pesquisei e inventei um novo futuro. Descobri, depois de árduas…” (Leia e comente)

OFERECER A OUTRA FACE

01/12/2010

Momento de Reflexão

Um dos conceitos intrigantes de Jesus é Sua proposta de, quando alguém nos bater em uma face, oferecer a outra.

Ao analisarmos literalmente tal passagem contida nos Evangelhos, vemos ser irracional ficar oferecendo a face para que outro, tomado de violência, nos agrida fisicamente.

Conclui-se, pois, que Jesus não estava nos falando do aspecto físico da bofetada, e nem nos recomendando nos colocarmos, indefesos, frente à violência alheia.

É natural que a ofensa a que Jesus se referia era a do aspecto moral, emocional. São as bofetadas que levamos pela agressão verbal do próximo, pelo discurso provocativo do outro ou, ainda, pelo verbo voraz de quem se nos acerca.

Oferecer a outra face, diz-nos, na intimidade, para oferecer outra possibilidade em nossos relacionamentos, outra maneira de nos conduzir em relação ao próximo.

São frequentes as dificuldades que temos ao nos relacionar, por exemplo, com alguém de nosso meio familiar. Às vezes, nossas observações e frases que em qualquer momento parecem tão naturais, com os familiares se transformam em contenda ou dissensões, brigas e altercações.

Nesses momentos é que se faz necessário oferecer a outra face. Se nos surge um relacionamento difícil, seja na família, no trabalho, no ambiente social, não há nada melhor do que nos propormos a modificar a situação.

Experimentemos, nessas oportunidades, abordar de maneira diferente a pessoa, respeitar posicionamentos, entender valores, compreender suas ações.

Ao modificar nosso olhar a respeito das atitudes de quem nos irrita, estaremos oferecendo uma nova face para o relacionamento…” (Leia mais e comente)

COMO O SEU FILHO VÊ VOCÊ?

25/11/2010

NOVAS PESQUISAS MAPEARAM QUATRO ESTILOS DE SER MÃE OU PAI E TRAZEM UM ALERTA: A MAIORIA ESTÁ DERRAPANDO FEIO NA HORA DE PÔR LIMITES, OUVIR E ATÉ OFERECER OS CUIDADOS BÁSICOS. LEIA, REFLITA E, SE FOR O CASO, COMECE HOJE MESMO UM PLANO DE MUDANÇAS. PODE SER A CHAVE PARA EDUCAR CRIANÇAS PREPARADAS PARA O FUTURO

Claudia – Rita Trevisan

“Pai e mãe desejam o melhor para seus filhos, mas o fato é que a forma como foram criados e a situação emocional do casal influenciam, nem sempre para o bem, o tipo de educação que conseguem oferecer aos pequenos. A frequência das brigas entre os adultos, por exemplo, é capaz de criar um clima pouco propício ao diálogo. E, no pacote, alguns valores negativos podem ser passados adiante. Não à toa, a questão, considerada fundamental para a formação dos jovens, tem despertado um interesse cada vez maior entre estudiosos do mundo todo. No Brasil, a psicóloga Lidia Weber, coordenadora do Núcleo de Análise e Comportamento da Universidade Federal do Paraná, há cinco anos desenvolve estudos sobre as diferentes maneiras de exercer a paternidade. Das enquetes, brotaram quatro principais perfis de pais: participativo, autoritário, permissivo e negligente. Em pesquisas feitas com mais de 10 mil estudantes de 8 a 17 anos no Sul desde 2005, Lidia descobriu que, na visão deles, ao menos 35% dos pais são presentes e dão limites, mas outros 35% são omissos. “São dados alarmantes, que mostram quanto andamos derrapando”, diz. A boa notícia é que há como se aprimorar…” (Leia e comente)

EU SOU NORMAL? PARA FILOSOFIA ESSA PERGUNTA NÃO TEM SENTIDO

19/11/2010

“EM FILOSOFIA CLÍNICA NÃO HÁ PADRÕES, TIPOLOGIAS, NORMALIDADE, PATOLOGIAS, NOS REFERIMOS À NÃO ACEITAÇÃO DA NORMA COMO UM MODO DE SER ABSOLUTO”

Vya Estelar – Monica Aiub

“Você já se fez alguma dessas perguntas na vida? Antes de qualquer resposta é preciso avaliar: o que significa ser “normal”?

No Dicionário de Filosofia (2003), Abbagnano define normal como “aquilo que está em conformidade com a norma”; “aquilo que está em conformidade com um hábito ou com um costume ou com uma média aproximada ou matemática ou com o equilíbrio físico ou psíquico”.

Desta definição poderíamos concluir que o normal é uma média do comum, ou de uma maioria. Assim sendo, se não reproduzirmos os hábitos ou costumes de nossa sociedade, seremos anormais? Quantas vezes hábitos, costumes, regras, leis de uma sociedade foram modificados?…” (Leia e comente)

QUERIDOS E AMADOS!

05/10/2010

Lendo um correio eletrônico que meu amigo Odailton me enviou recentemente, parei para refletir sobre as mudanças que o tempo promove em nossas vidas.

Vocês talvez já conheçam esse texto, pois essas mensagens correm pela rede em grande velocidade e se espalham como que entorpecendo nossas caixas postais.

Estou num período de muito trabalho e pouco tempo para o “Blogue”. Sinto quando não consigo postar reportagens que poderiam proporcionar momentos de paz e boa leitura.

Leiam com atenção e boa reflexão. Logo estarei com vocês diariamente.

Obrigado aos amigos e paraquedistas de plantão!

Luiz Aurélio

__________________________________________________

O PARADOXO DO NOSSO TEMPO

Nós bebemos demais, gastamos sem critérios.
Multiplicamos nossos bens, mas reduzimos nossos valores.
Nós amamos raramente, e odiamos freqüentemente.
Aprendemos a sobreviver, mas não a viver.
Adicionamos anos à nossa vida, e não vida aos nossos anos.
Fomos e voltamos à Lua, mas não cruzamos a rua pra encontrar um novo vizinho.

Conquistamos o espaço, mas não o nosso próprio.
Fizemos muitas coisas maiores, mas pouquíssimas melhores.
Limpamos o ar, mas poluímos a alma;
Dominamos o átomo, mas não nosso preconceito;
Escrevemos mais, mas aprendemos menos;
Planejamos mais, mas realizamos menos.

Aprendemos a nos apressar e não, a esperar.
Construímos mais computadores, mas nos comunicamos cada vez menos.

Estamos na era do ‘fast-food’ e da digestão lenta;
Tempo do homem grande de caráter pequeno;
Dos lucros acentuados e relações vazias.

Essa é a era de dois empregos, vários divórcios, casas chiques e lares despedaçados.

Essa é a era das viagens rápidas, fraldas e moral descartáveis. Dos cérebros ocos e das pílulas “mágicas”.

Um momento de muita coisa na vitrine e muito pouco na dispensa.

Uma era que leva essa carta a você, e uma era que te permite dividir essa reflexão ou simplesmente clicar em “delete”.

Lembre-se de passar tempo com as pessoas que ama, pois elas não estarão por aqui para sempre.

Lembre-se dar um abraço carinhoso em seus pais, num amigo, pois não lhe custa um centavo sequer.

Lembre-se de dizer “eu te amo” à sua esposa (o) e às pessoas que ama.

Mas em primeiro lugar, se ame… se ame muito e a Deus sobre todas as coisas.

Um beijo e um abraço curam a dor, quando vêm de lá de dentro.

Por isso, valorize sua família e as pessoas que fazem parte de sua vida.

É POR TUDO ISSO QUE DIGO:
EU TE AMO!

George Carlin